Breaking News
Home / Saúde / Menopausa

Menopausa

PUBLICIDADE

Menopausa – Definição

menopausa consiste na última menstruação e é resultado da diminuição da função dos ovários.

Habitualmente ocorre entre os 47 e 55 anos. Seus sintomas, dentre os quais um dos mais freqüentes e desconfortáveis é o fogacho (ondas de calor da menopausa), decorrem da deficiência do estradiol, principal hormônio produzido pelo ovário.

A menopausa é definida como o momento em que os ciclos menstruais cessam permanentemente devido ao esgotamento natural dos oócitos ovarianos com o envelhecimento.

O diagnóstico geralmente é feito retrospectivamente após a mulher não ter menstruado por 12 meses consecutivos. Marca o fim definitivo da fertilidade e a idade média da menopausa é de 51 anos.

O que é menopausa?

menopausa é definida como o período na vida da mulher em que ela deixa de ter períodos menstruais por um ano inteiro.

O período que antecede a menopausa é chamado de perimenopausa e é durante esse período que ocorrem vários processos que podem levar a vários sintomas físicos. Normalmente, o processo que leva à menopausa completa é agora referido simplesmente como menopausa, às vezes eufemisticamente como “mudança de vida” ou apenas “a mudança”.

menopausa é um processo natural, assim como a puberdade é natural; a puberdade prepara a menina para ser capaz de conceber e ter filhos, e a menopausa prepara a mulher para deixar de conceber.

Ambos causam transtornos no corpo, a puberdade pela introdução de hormônios e a menopausa ao retirá-los.

Esse processo geralmente começa aos 40 ou 50 anos, mas todo o processo de mudança pode levar vários anos. Os sintomas podem variar em gravidade; muitas mulheres não notam nenhum sintoma além de uma cessação gradual da menstruação, enquanto outras sofrem de ondas de calor, mudanças de humor, distúrbios do sono e dificuldades sexuais.

A depressão não é causada fisicamente pelas mudanças pelas quais a mulher passa durante esse período, mas pode ser resultado de suas atitudes em relação ao próprio corpo e ao envelhecimento.

A depressão não deve ser deixada sem tratamento como apenas mais um sintoma da “mudança”.

Mulheres que fazem histerectomia apresentam menopausa instantânea, independentemente da idade.

Se os sintomas da mudança forem significativos e incômodos, há uma série de terapias que podem diminuí-los e controlá-los. O mais amplamente empregado é a terapia de reposição hormonal, ou TRH.

Como os sintomas da menopausa são causados pelo ajuste do corpo aos níveis reduzidos de hormônios, a TRH substitui os hormônios e, portanto, diminui os sintomas. Embora muitas mulheres confiem na TRH, algumas pesquisas sugerem que o uso prolongado pode aumentar o risco de câncer de mama.

Uma série de alternativas à base de ervas estão sendo investigadas agora para uso no tratamento de sintomas desagradáveis da menopausa.

O cohosh preto é amplamente utilizado na Europa para tratar ondas de calor, e estudos recentes parecem mostrar que é realmente eficaz em alguns casos.

Outras ervas são produtos de soja que contêm um tipo de estrogênio vegetal, erva de São João para a regulação do humor, prímula da noite para ondas de calor, valeriana para distúrbios do sono e chasteberry para disfunção sexual. Muitos estudos europeus atestam a eficácia dessas terapias, mas os pesquisadores americanos argumentam que os estudos são mal planejados.

Como sempre, ao tomar remédios à base de ervas, consulte seu médico. As ervas contêm ingredientes ativos que podem interferir na eficácia dos medicamentos prescritos, e seu médico precisará saber quais ervas você toma regularmente. A erva de São João, por exemplo, pode alterar os efeitos dos antidepressivos prescritos e eles não devem ser tomados juntos, exceto quando dirigido por um médico que entende suas interações.

Menopausa – Climatério

climatério é um período na vida da mulher em que os ovários começam a deixar de produzir quantidades adequadas de hormônios (estrogênio e progesterona) e que ocorre por volta dos 40 a 45 anos de idade.

O primeiro indício da chegada desta fase que acarreta modificações profundas na vida da mulher é a irregularidade menstrual, isto é, os ciclos menstruais começam a atrasar ou adiantar culminando com a cessação completa das menstruações. Para nós médicos a última menstruação é denominada menopausa, apesar de muitas pessoas acharem que menopausa é todo este período de mudanças (que nós chamamos de climatério).

Neste período a mulher sofre uma série de alterações das esferas física e psicoemocional. É muito comum que surjam sintomas muito incômodos como fortes ondas de calor (fogachos), gerando quadros de insônia, irritabilidade, humor instável, alterações da memória, depressão e angústia. Além disso ocorre fragilidade e ressecamento da pele, cabelo e mucosas, dando aspecto de envelhecimento precoce além do surgimento de infecções urinárias freqüentes e dor às relações sexuais (devido ao ressecamento e atrofia das mucosas do órgão genital feminino e da uretra).

Mas o mais preocupante nesta fase é que devido à falta dos hormônios antes produzidos pelos ovários, a mulher fica muito mais propensa a ser vítima de doenças cardiovasculares tais como a hipertensão arterial, o infarto do miocárdio e os derrames cerebrais. Estas doenças aumentam assustadoramente os índices de mortalidade nas mulheres de meia-idade que já tenham entrado no climatério.

Outra conseqüência nefasta do climatério é que a mulher privada dos hormônios ovarianos começa a perder massa óssea, passando a ser forte candidata a desenvolver osteoporose e ficando sujeita a fraturas que causam deformidades, dores, invalidez e cirurgias de grande porte.

Muitas mulheres na atualidade morrem ou ficam incapacitadas graças aos malefícios ocasionados pela osteoporose.

Por todas as razões apresentadas acima, em alguns casos se preconiza a reposição hormonal para as mulheres na fase pós-menopausa.

A reposição é feita com hormônios muito semelhantes àqueles que anteriormente eram produzidos pelos ovários.

As finalidades da reposição são: proteção dos ossos evitando a osteoporose, proteção das artérias contra as doenças cardiovasculares, melhoria dos sintomas de atrofia dos aparelhos genital e urinário, eliminar as ondas de calor, melhorar o psiquismo da mulher e, em última análise promover uma vida ativa e com bem estar físico e psíquico.

Porém as pesquisas atuais já mostram que a reposição hormonal é questionável, podendo ter mais efeitos negativos do que positivos.

Existem atualmente várias modalidades de reposição hormonal.

Converse com seu médico para saber se você tem indicação para usar a reposição e discuta com ele qual seria o melhor esquema terapêutico para o seu caso.

As principais contra-indicações são a presença de câncer de mama, doenças hepáticas em atividade e tromboflebite em fase ativa.

Cabe lembrar que antes de se iniciar a reposição é indispensável uma avaliação médica bem detalhada, bem como acompanhamento periódico durante a reposição hormonal.

Lembre-se que nos dias atuais a mulher de meia-idade está numa fase de franca produção tendo muito a oferecer ao mundo que a cerca e em condições de usufruir muitos prazeres da vida.

Por estas razões não devemos deixar que as sequelas do climatério impeçam a mulher moderna de viver a plenitude de sua maturidade

Perguntas Frequentes

Menopausa

Qual é a diferença e entre menopausa e climatério?

Enquanto a menopausa representa a a última menstruação da mulher o climatério é a fase da vida em que ocorre a transição do período reprodutivo, ou fértil, para o não reprodutivo. Na prática, mesmo que a mulher ainda não tenha parado de menstruar, poderá apresentar a “síndrome do climatério”, com as alterações características desse período de transição.

Todas as mulheres têm os mesmos sintomas? Quais os mais comuns?

Certamente que não. É comum a mulher dizer que sente calor com suor no corpo e rubor na face, que chamamos de fogacho.

Cerca de 80 % das mulheres menopausadas mencionam esse sintoma. Porém, há outros como irritabilidade, depressão, esquecimento, dificuldade de concentração, alteração no desejo sexual.

Tardiamente poderá apresentar osteoporose e aumento na probabilidade de doenças cardíacas.

Quais os cuidados gerais, que a mulher na menopausa, deverá ter?

Após a menopausa a mulher deve se preocupar em fazer dieta hipocalórica, diminuir a ingestão de gorduras e utilizar complementos de vitaminas e sais minerais, aumentar a ingestão de cálcio, em especial.

A atividade física deve ser incentivada, principalmente as longas caminhadas.Abandonar o fumo e reduzir o consumo de bebidas alcóolicas.O acompanhamento de um profissional médico se faz mister neste caso, para se monitorar as alterações e o devido tratamento.

Todas as mulheres na menopausa devem tomar hormônio?

Se não houver contra-indicação para o uso, é de grande valor, para a melhoria dos sintomas que acometem a mulher nesta fase da vida. Em especial auxiliará na prevenção da osteoporose (fragilidade do osso) e doenças cardíacas (infarte, por exemplo).A utilização de medicação hormonal propicia melhora na qualidade de vida da mulher. Se houver contra indicação para o uso, há a possibilidade do uso de outros tipos de tratamentos com bons resultados.

Quer dizer que a menopausa é uma fase ruim na vida da mulher?

A menopausa é uma fase de transição em que a mulher passa da fase reprodutiva para a fase não reprodutiva, levando muitas vezes às alterações em seu comportamento. Porém, cabe salientar que apesar disso, a mulher ganha em experiência e sabedoria o que poderá ser muito útil à família e à sua comunidade. Além de muitas vezes melhorar seu desempenho sexual, na medida em que nesta fase a mulher está livre de uma gravidez indesejada.

A menopausa traz riscos à mulher?

Infelizmente, traz. Cerca de 1/3 das mulheres desenvolvem a osteoporose, um processo de enfraquecimento dos ossos que pode ter conseqüências sérias e levar a fraturas.

O problema é mais freqüente nas menopausas precoces ou artificiais. Há medicamentos que controlam este problema.

O mais importante é prevenir ou descobrir a osteoporose logo no início, para se chegar ao tratamento adequado. Podem ocorrer também artropatias degenerativas (inflamação das articulações) e hirsutismo (crescimento de pêlos).

Nesse período da vida da mulher, é importante a ajuda de um médico?

É fundamental. Com todas essas mudanças em seu organismo, a mulher passa por um período difícil, com muitas ansiedades.

A ajuda do médico é importante para ela entender melhor o que está acontecendo com seu corpo e encontrar mais rapidamente um novo equilíbrio em seu comportamento. O médico deve ter sempre em mente, nesses casos, que não precisa estar atento apenas aos problemas mais comuns ou a eventuais doenças.

Antes de mais nada, ele precisa acompanhar de perto as mudanças da mulher como pessoa, na sua relação familiar e conjugal.

Isto porque a função social da mulher fica bastante alterada nessa transição entre o período reprodutor e o não-reprodutor.

A mulher pode conviver bem com essas mudanças?

Claro que sim. É importante que essa fase seja vivida com toda intensidade, pois a mulher já é adulta, madura e experiente. Assim, este período tão precioso na vida da mulher pode trazer-lhe evoluções marcantes.

Se necessário, ela não deve ter receio de ir ao médico em busca de apoio, orientação ou tratamento adequado. O fundamental é a mulher querer ser feliz, estar decidida à ser feliz.

Qual o tratamento para a menopausa?

É a Reposição Hormonal, que traz mais vantagens do que desvantagens. Ela alivia os sintomas, ajuda na prevenção de osteoporose, infarto e atrasa o processo de envelhecimento. Para usá-la, é sempre necessário procurar um ginecologista, pois há algumas contra-indicações e cerca de 10% das mulheres não podem fazer uso dela.

Recentemente estudos bem-feitos mostraram que os hormônios mais freqüentemente usados não conferem proteção para doenças dos vasos e do coração e também, o que já sabíamos, aumentam um pouco o risco do câncer de mama. Por tudo isso é preciso rediscutir com seu ginecologista para ter as vantagens sem os inconvenientes da reposição.

Menopausa – Resumo

menopausa é o momento na vida da mulher em que a menstruação cessa. Geralmente ocorre naturalmente, mais frequentemente após os 45 anos.

A menopausa ocorre porque os ovários da mulher param de produzir os hormônios estrogênio e progesterona.

Uma mulher atingiu a menopausa quando não teve um período de um ano. As alterações e os sintomas podem começar vários anos antes.

Eles incluem:

Uma mudança nos períodos – mais curtos ou mais longos, mais leves ou mais pesados, com mais ou menos tempo entre
Ondas de calor e/ou suores noturnos
Dificuldade em dormir
Secura vaginal
Mudanças de humor
Dificuldade para focar
Menos cabelo na cabeça, mais no rosto

Alguns sintomas requerem tratamento. Converse com seu médico sobre a melhor forma de controlar a menopausa. Certifique-se de que o médico conhece seu histórico médico e seu histórico médico familiar.

Isso inclui se você está em risco de doença cardíaca, osteoporose ou câncer de mama.

Fonte: www.geocities.com/www.menopause.org.au/gremioamarante.org.br/medlineplus.gov/www.wisegeek.org/healthtalk.org/www.fmu.br/www.uclahealth.org

 

 

 

 

Conteúdo Relacionado

Veja também

Avaliação Cognitiva

PUBLICIDADE Definição de Avaliação Cognitiva A avaliação cognitiva (ou teste de inteligência) é usada para determinar as …

Hiperestesia

PUBLICIDADE Definição A hiperestesia é uma condição ou um estado que envolve um aumento anormal da sensibilidade …

Fantosmia

PUBLICIDADE Definição Fantosmia é a palavra médica usada pelos médicos quando uma pessoa sente o cheiro …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.