Breaking News
Home / Saúde / Fibrose

Fibrose

PUBLICIDADE

Definição

Fibrose é a formação de excesso de tecido conjuntivo fibroso em um órgão ou tecido em um processo reparativo ou reativo. Este pode ser um estado reativo, benigno ou patológico.

Em resposta à lesão, isso é chamado de cicatriz, e se a fibrose surge de uma única linha de células, isso é chamado de fibroma.

Fisiologicamente, a fibrose atua para depositar tecido conjuntivo, que pode interferir ou inibir totalmente a arquitetura e função normal do órgão ou tecido subjacente.

fibrose pode ser usada para descrever o estado patológico de excesso de deposição de tecido fibroso, bem como o processo de deposição de tecido conjuntivo na cicatrização.

Definida pelo acúmulo patológico de proteínas da matriz extracelular, a fibrose resulta em cicatrização e espessamento do tecido afetado; é, em essência, uma resposta exagerada da cicatrização de feridas que interfere na função normal do órgão.

O que é Fibrose?

fibrose é a formação de tecido fibroso ou tecido cicatricial em excesso, geralmente devido a lesão ou inflamação a longo prazo.

Os dois tipos mais conhecidos desta condição são a fibrose pulmonar, que afeta os pulmões; e fibrose cística, que afeta as glândulas mucosas.

Existem também muitos outros tipos, incluindo aqueles que afetam o coração, pele, articulações e medula óssea. A cirrose do fígado também é um tipo desta condição.

Causas

Existem muitas causas potenciais dessa condição. Às vezes é causado por doença ou tratamento de uma doença.

Outras causas incluem lesões, queimaduras, radiação, quimioterapia e mutação genética. Alguns tipos desta condição são idiopáticos, o que significa que as causas são desconhecidas.

Efeitos

A fibrose faz com que os tecidos afetados endurecem. Eles às vezes também incham. Essas alterações podem tornar os tecidos incapazes de funcionar adequadamente.

Por exemplo, o fluxo de fluidos através dos tecidos afetados é freqüentemente reduzido. Quando a condição está presente nos pulmões, eles não conseguem se expandir normalmente, causando falta de ar.

Fibrose pulmonar

Nos pulmões, essa condição é chamada de fibrose pulmonar, e envolve o crescimento excessivo, endurecimento e/ou cicatrização do tecido pulmonar, devido ao excesso de colágeno.

Além da falta de ar, os sintomas comuns incluem tosse seca crônica, fadiga, fraqueza e desconforto no peito. Uma perda de apetite e rápida perda de peso também são possíveis. Esta condição geralmente afeta pessoas entre as idades de 40 e 70 anos, e homens e mulheres são igualmente afetados. O prognóstico para os pacientes com essa doença é ruim, e geralmente espera-se que eles vivam uma média de apenas quatro a seis anos após o diagnóstico.

Fibrose cística

Outra forma comum desta condição é a Fibrose cística, uma doença genética crõnica, progressiva e frequentemente fatal das glândulas mucosas do corpo.

Os sintomas às vezes incluem ritmos cardíacos anormais, desnutrição, crescimento deficiente, infecções respiratórias freqüentes e dificuldades respiratórias. Esta condição também pode causar outros problemas médicos, incluindo sinusite, pólipos nasais e hemoptise, ou a tosse do sangue. Dor e desconforto abdominal, gassiness e prolapso retal também são possíveis.

Fibrose cística afeta principalmente os sistemas respiratório e digestivo de crianças e adultos jovens.

Os sintomas são freqüentemente aparentes no nascimento ou logo depois; raramente os sinais não aparecem até a adolescência.

É mais comumente encontrada em caucasianos, e o prognóstico é moderado, com muitos pacientes vivendo até 30 anos após o diagnóstico. Embora essa forma de fibrose já tenha sido caracterizada por morte na infância, os médicos modernos a consideram uma doença crônica, com a maioria dos pacientes vivendo até a idade adulta. Não houve cura a partir de 2012, entretanto, e a maioria dos pacientes acabou sucumbindo à insuficiência pulmonar ou a outras infecções do trato respiratório.

O que é Fibrose tecidual?

A fibrose tecidual é uma condição na qual o tecido conjuntivo fibroso invade um órgão.

O tecido cicatricial é formado como um processo de reparação e o tecido endurece, reduzindo o fluxo de fluido.

A condição geralmente é causada por lesão, inflamação e queimaduras.

Causas mais incomuns incluem radiação, quimioterapia e tratamento inadequado do linfedema.

Os efeitos da fibrose tecidual e do tratamento dependem de sua localização: o fígado, as glândulas secretoras e os pulmões estão entre as áreas mais comumente afetadas.

Rim Saudável
Rim Saudável

Rim com fibrose
A fibrose hepática pode perturbar as funções metabólicas do fígado e levar à cirrose

A fibrose hepática é o acúmulo de excesso de tecido cicatricial no fígado. Com o tempo, isso atrapalha as funções metabólicas do fígado e pode levar à cirrose, a fase final da doença hepática crônica. O consumo pesado de álcool, a esteatose e o uso de drogas imunossupressoras contribuem para o desenvolvimento da doença.

Sabe-se que a resistência à insulina e o HIV aceleram o processo de fibrose tecidual no fígado.

As opções de tratamento incluem antibióticos, coagulopatia para vitamina K e outros produtos sangüíneos e encefalopatia. Os pacientes também são aconselhados a interromper completamente o consumo de álcool e limitar sua ingestão de sal. Pacientes em estágios avançados de cirrose costumam ser candidatos a transplante hepático.

fibrose cística é uma doença genética das glândulas secretoras, na qual fluidos corporais, como muco e suor, são mais viscosos e espessos que o normal.

Um único gene defeituoso encontrado no cromossomo 7 – o cromossomo que controla o movimento da água e do sal dentro e fora das células – é a causa hereditária da fibrose cística.

fibrose tecidual desse tipo geralmente afeta os intestinos, o pâncreas ou o fígado. Os pulmões, seios e órgãos sexuais também podem ser afetados.

Embora nenhuma cura tenha sido desenvolvida para a fibrose cística, vários tratamentos viáveis, como a fisioterapia respiratória e a oxigenoterapia, podem tornar a condição significativamente mais gerenciável. Medicamentos intravenosos, orais e inalatórios também aliviam os sintomas da fibrose tecidual.

Pacientes com doença pulmonar avançada podem optar pelo transplante de pulmão, embora o procedimento acarrete muitos riscos.

Na fibrose pulmonar, desenvolve-se tecido conjuntivo fibroso em excesso nos pulmões.

A condição é muitas vezes referida como “cicatrização dos pulmões” e pode ser um efeito secundário de outras doenças pulmonares intersticiais.

Em alguns casos, pode ser a fibrose pulmonar idiopática ou alveolite fibrosante citogênica, doenças em que a causa é desconhecida.

Os sintomas incluem dispnéia (falta de ar), tosse seca e diminuição significativa da capacidade de exercício. Como as cicatrizes são permanentes, uma vez desenvolvidas, não há evidências de que a fibrose tecidual nos pulmões possa ser tratada com medicação, embora possa ajudar a prevenir mais danos e aliviar os sintomas.

Fibrose – Causa

fibrose é a criação de tecido conjuntivo extra em resposta a algum tipo de dano ou lesão ao corpo causada por fatores ambientais ou condições de saúde.

Também conhecido como tecido cicatricial, este processo endurece os tecidos, fundindo-os. No entanto, ao contrário do tecido cicatricial comum, como pode ser observado quando há uma pequena divisão ou corte na pele, as causas da fibrose incluem as condições dentro do corpo quando há um problema de longa data criando inflamação ou lesão recorrente.

Considerando que o tecido cicatricial normal pode resultar em uma alteração permanente na estrutura da pele ou órgão envolvido, a fibrose pode resultar em danos aos tecidos ou órgãos nas áreas adjacentes ou subjacentes.

Dependendo das causas da fibrose, pode também tornar-se progressivo, continuando a danificar mais a área circundante. Isso pode resultar em uma diminuição na circulação, inibindo o transporte de nutrientes essenciais e a remoção de resíduos no corpo. Por sua vez, essa baixa circulação pode resultar em aumento do risco de infecção, além de intensificar a dor generalizada e o inchaço.

Esse espessamento anormal dos tecidos pode ocorrer em um ponto localizado, como os pulmões, referido como fibrose pulmonar.

Nos pulmões, o dano pode diminuir a elasticidade, inibindo a capacidade dos pulmões de se expandir corretamente. Isso pode ocorrer em resposta a fatores ambientais, como a exposição repetida ou contínua a poluentes, produtos químicos ou toxinas, como a radiação.

Certos medicamentos ou portadores da doença do refluxo gastroesofágico, também conhecida como azia crônica, também podem apresentar uma certa quantidade de cicatrizes nos pulmões.

Causas de fibrose no sistema pulmonar também podem incluir a resposta do corpo a condições pulmonares, como tuberculose ou pneumonia crônica.

O processo de infecção ou o uso de medicamentos por um período prolongado de tempo também pode ser um fator nas causas da fibrose.

Algumas doenças auto-imunes, como o lúpus eritematoso sistêmico, comumente referido como lúpus e artrite reumatóide, também podem contribuir para as causas da fibrose e da cicatriz nos pulmões, bem como em outros órgãos do corpo.

Quando essa reação envolve todo o corpo, é chamada de fibrose cística, também conhecida como mucoviscidose.

Esta forma de cicatrização generalizada é provocada por uma alteração anormal de um gene. Essa alteração altera uma proteína que controla o movimento dos sais pelo corpo. Isso pode afetar muitos sistemas do corpo, incluindo os pulmões, a digestão e a reprodução.

A fibrose cística pode perturbar gravemente a respiração e a nutrição e, devido à sua natureza progressiva, é frequentemente fatal.

Fibrose miocárdica

Fibrose
Os sintomas da fibrose miocárdica podem incluir dor no peito

fibrose miocárdica é uma condição que envolve o comprometimento das células musculares do coração chamadas miócitos.

Pertence a uma classe de doenças coletivamente conhecidas como fibrose, que denota endurecimento ou cicatrização do tecido. Esta é uma condição que afeta não apenas o coração, mas também outros órgãos, como os pulmões e o fígado.

fibrose miocárdica é também referida pelo termo mais geral de fibrose cardíaca.

Os miócitos, que vêm de células originárias chamadas mioblastos, são fundamentais para controlar a frequência cardíaca, produzindo impulsos elétricos. Cada célula do miócito tem uma coleção de filamentos cilíndricos chamados miofibrilas. Estas são as unidades de células que permitem que o coração se contraia.

Normalmente, os miócitos formam linhas de células no coração.

Na fibrose miocárdica, os miócitos são substituídos por tecido incapaz de se contrair. Isso acontece quando os fibroblastos, que produzem colágeno para permitir a cicatrização de feridas, fornecem quantidades excessivas da proteína. Isso resulta em um caso de cicatrização anormal ou fibrose. Este processo endurece o coração, tornando-o inflexível.

Esta condição geralmente afeta os ventrículos, que são as câmaras de bombeamento do coração.

Seus sintomas incluem dor no peito, inchaço abdominal, náusea e fadiga.

Isso geralmente indica uma série de problemas cardíacos, sendo a insuficiência cardíaca progressiva um excelente exemplo. Outros problemas incluem ritmo cardíaco acelerado, ou taquicardia, e arritmia, a atividade elétrica irregular do coração, devido à perda de miócitos.

A condição cardíaca do miocárdio é particularmente comum nas regiões subtropicais da África. É mais grave em países como a Nigéria, onde a fibrose miocárdica é uma das principais causas de doença cardíaca em adultos e o culpado em cerca de um quarto dos casos de insuficiência cardíaca em crianças.

Outros países africanos igualmente afetados incluem Uganda e Moçambique. É também especialmente prevalente em outras regiões substancialmente equatoriais no subcontinente indiano e na América do Sul.

Nenhuma causa oficial foi estabelecida para a fibrose miocárdica.

Além disso, a doença geralmente é considerada irreversível. Os pacientes tendem a ter a condição em estágio avançado quando diagnosticados, uma vez que os sintomas não são particularmente distintos. Isso resulta em taxas de sobrevivência curtas. A maioria dos pacientes com essa condição morre dentro de dois ou três anos.

Apesar do conhecimento limitado e do mau prognóstico da fibrose miocárdica, algum progresso foi feito em relação à doença.

Por exemplo, alguns pesquisadores sugeriram infecções por doenças como malária, dietas ricas em fibras e inflamação como causas.

Além disso, sugere-se que certas proteínas poderiam reverter o processo de endurecimento, diminuindo a taxa de desenvolvimento de fibroblastos, o que, em última análise, pode restaurar a flexibilidade do coração.

O que é Fibrose crônica?

Fibrose refere-se ao acúmulo excessivo de tecido fibroso em uma área específica do corpo. Pode ser muito debilitante às vezes e, como a maioria das doenças, pode ser crônica ou aguda.

O termo agudo significa natureza objetiva ou efêmera. Este status de curto prazo de uma doença é o oposto de crônica, que descreve as condições que duram muito tempo. A fibrose crônica, portanto, é definida como a condição de fibrose em longo prazo ou recorrente.

Existem muitas causas possíveis de fibrose.

Entre as causas mais comuns de fibrose crônica e seu parente agudo estão a genética e o trauma.

No caso de fibrose traumática, o dano a uma determinada parte do corpo ou tecido associado pode causar o início de um processo de reconstrução. Este processo de reconstrução geralmente requer novo tecido fibroso para se formar. O caso de uma entorse de tornozelo e uma abundância de tecido cicatricial resultante pode demonstrar ainda mais este conceito.

fibrose crônica causada pela genética é um animal muito diferente. Muitos casos de fibrose decorrente de trauma tendem a ser agudos ou de curta duração, geralmente desaparecendo à medida que a recuperação progride. Ao contrário, a fibrose crônica geralmente está presente durante todo o curso da vida, seja de maneira constante ou recorrente.

Para entender melhor a fibrose crônica, pode ser benéfico examinar um tipo específico.

fibrose cística é provavelmente a forma mais amplamente conhecida de fibrose crônica.

No caso da fibrose cística, uma irregularidade genética causa excessiva secreção por certas glândulas do corpo. Especificamente, as glândulas que criam muco e suor não são capazes de se regularizar, causando uma quantidade excessiva de produção.

Quando há muito muco e suor presentes nos pulmões devido à fibrose cística, as vias aéreas e as vias respiratórias podem ser bloqueadas, prevenindo a função cardiovascular saudável. Isso é prejudicial para a saúde de uma pessoa por razões óbvias. Infelizmente, muitos que sofrem desta doença trágica e hereditária tendem a viver períodos de vida relativamente curtos.

Qualquer pessoa que sofra de fibrose aguda ou crônica deve consultar imediatamente um médico.

Felizmente, existem muitos especialistas dentro da comunidade médica motivados para tratar esta doença. Essa ambição dos profissionais de saúde, juntamente com o desejo de muitos pesquisadores de aprender mais sobre a fibrose crônica, dá esperança de que melhores tratamentos, ou talvez uma cura, possam ser alcançados um dia.

Enquanto isso, a melhor solução para distúrbios dessa natureza é a administração dos muitos sintomas, permitindo, com sorte, um estilo de vida saudável.

Fonte: www.cff.org/www.cysticfibrosis.org.au/www.wisegeek.org/www.mayoclinic.org/www.ncbi.nlm.nih.gov/www.actionpulmonaryfibrosis.org/www.uwhealthkids.org

Conteúdo Relacionado

 

Veja também

Pneumonia por aspiração

Pneumonia por Aspiração

PUBLICIDADE Definição A pneumonia por aspiração é um tipo de pneumonia que pode ocorrer se uma pessoa …

Fibrose Pulmonar

Fibrose Pulmonar

PUBLICIDADE Definição A fibrose pulmonar é um termo que abrange muitas condições diferentes que causam o acúmulo …

Alveolite

PUBLICIDADE A Alveolite é uma inflamação dos alvéolos, os sacos aéreos nos pulmões. O que …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.