Breaking News
Home / Saúde / Síndrome de Lesch-Nyhan

Síndrome de Lesch-Nyhan

PUBLICIDADE

Definição

A síndrome de Lesch-Nyhan é uma condição genética rara que resulta em anormalidades neurológicas e comportamentais.

Ocorre quase exclusivamente em homens porque é herdado de forma recessiva ligada ao X.

Isso significa que o gene defeituoso reside no cromossomo X.

Raramente, as fêmeas são afetadas porque têm dois cromossomos X, enquanto os machos têm uma, e ambas as cópias do gene defeituoso (uma em cada cromossomo X) precisariam estar presentes para que uma fêmea fosse afetada.

A síndrome de Lesch-Nyhan está associada a níveis elevados de uma substância química conhecida como ácido úrico, que pode causar artrite gotosa e pedras nos rins.

A condição é causada por mutações em um gene conhecido como HPRT1.

Os problemas neurológicos e comportamentais que ocorrem em pessoas com a síndrome de Lesch-Nyhan freqüentemente incluem movimentos musculares involuntários, movimentos bruscos (coreia) e flailing dos membros (ballismus).

Os afetados normalmente não podem andar e estão confinados a uma cadeira de rodas.

Auto-lesão, como morder e bater cabeça é um problema comportamental comum em pessoas com a síndrome de Lesch-Nyhan.

O que é

A Síndrome de Lesch-Nyhan é uma condição genética caracterizada pela incapacidade de produzir uma enzima conhecida como hipoxantina- guanina fosforibosiltransferasa (HGPT). Esta condição é ligada ao X, aparecendo apenas em meninos, embora as mulheres que carregam a condição podem experimentar alguns problemas de saúde.

Como muitas outras condições que são de natureza genética, a Síndrome de Lesch-Nyhan não é curável, embora os sintomas possam ser gerenciados para tornar o paciente mais confortável.

A enzima HGPT é responsável por catalisar uma reação que decompõe o ácido úrico no corpo. A falta desta enzima cria um acúmulo de ácido úrico, levando a problemas neurológicos, dor nas articulações e problemas renais.

A condição começa a se manifestar no nascimento, com os pacientes experimentando atrasos no desenvolvimento e deficiências físicas.

Uma das características mais marcantes da Síndrome de Lesch-Nyhan é que ela causa espasmos musculares involuntários e reações acompanhadas de automutilação, como morder, mastigar e coçar.

Esta condição foi descrita pela primeira vez em 1964 pelos médicos Michael Lesch e William Nyhan. O gene afetado foi identificado como o gene HPRT.

Meninos podem desenvolver a Síndrome de Lesch-Nyhan quando suas mães são portadoras, ou através de mutação espontânea. Tal como acontece com outros traços ligados ao X em meninos, se uma mãe é portadora, a criança tem 50% de chance de herdar a doença, porque sua mãe pode ou não passar pelo cromossomo X afetado.

Para que uma mulher tenha a Síndrome de Lesch-Nyhan, sua mãe precisaria ser portadora e seu pai precisaria ter Síndrome de Lesch-Nyhan; embora isso seja tecnicamente possível, seria bastante incomum.

O tratamento para a Síndrome de Lesch-Nyhan é focado no atendimento ao paciente, uma vez que a condição não é curável. Drogas podem ser usadas para reduzir o acúmulo de ácido úrico, e para ajudar a gerenciar problemas comportamentais associados à condição. A maioria dos pacientes necessita de equipamentos de apoio como cadeiras de rodas à medida que crescem e, como a condição é acompanhada de deterioração física, a expectativa de vida dos pacientes com Síndrome de Lesch-Nyhan é tipicamente menor do que a de indivíduos saudáveis.

Alguns portadores da Síndrome de Lesch-Nyhan podem desenvolver gota mais tarde na vida, juntamente com outras condições associadas à retenção de ácido úrico, embora seus problemas sejam muito menos graves do que os de seus filhos.

Quando uma criança é diagnosticada com uma condição genética, os pais geralmente são encorajados a fazer o teste para ver se eles a carregam, tanto para determinar se a condição da criança é o resultado de uma mutação, quanto para ver se existe ou não um risco para o futuro crianças a ter a condição. Com a assistência de testes genéticos e fertilização in vitro, os pais também podem optar por implantar seletivamente embriões, caso decidam ter filhos no futuro.

Descrição

A síndrome de Lesch-Nyhan é uma condição que ocorre quase exclusivamente em homens. É caracterizada por anormalidades neurológicas e comportamentais e pela superprodução de ácido úrico.

O ácido úrico é um produto residual de processos químicos normais e é encontrado no sangue e na urina. O excesso de ácido úrico pode ser liberado do sangue e se acumular sob a pele e causar artrite gotosa (artrite causada por um acúmulo de ácido úrico nas articulações). O acúmulo de ácido úrico também pode causar pedras nos rins e na bexiga.

O sistema nervoso e os distúrbios comportamentais experimentados por pessoas com a síndrome de Lesch-Nyhan incluem movimentos musculares involuntários anormais, tais como o tensionamento de vários músculos (distonia), movimentos bruscos (coreia) e flailing dos membros (ballismus).

As pessoas com a síndrome de Lesch-Nyhan geralmente não conseguem andar, precisam de assistência sentada e geralmente usam uma cadeira de rodas. Auto-lesão (incluindo morder e bater cabeça) é o problema comportamental mais comum e distinto em indivíduos com síndrome de Lesch-Nyhan.

Visão geral

A síndrome de Lesch-Nyhan é um erro inato raro do metabolismo das purinas, caracterizado pela ausência ou deficiência da atividade da enzima hipoxantina-guanina fosforibosiltransferase (HPRT).

Purinas são compostos contendo nitrogênio encontrados em muitos alimentos (por exemplo, carnes de órgãos, aves e leguminosas). Na ausência de HPRT, as purinas hipoxantina e guanina não são incorporadas em nucleotídeos.

Os níveis de ácido úrico são anormalmente elevados em pessoas com a síndrome de Lesch-Nyhan e os cristais de urato de sódio podem acumular-se anormalmente nas articulações e nos rins.

A síndrome de Lesch-Nyhan é herdada como um distúrbio genético recessivo ligado ao cromossomo X que, com raras exceções femininas, afeta mais frequentemente os homens.

Os sintomas da síndrome de Lesch-Nyhan incluem insuficiência renal, artrite gotosa aguda e comportamentos auto-mutilantes, como morder os lábios e os dedos e/ou bater a cabeça.

Sintomas adicionais incluem movimentos musculares involuntários e comprometimento neurológico.

Sinais e Sintomas

Os sintomas da síndrome de Lesch-Nyhan podem se tornar aparentes a partir dos seis meses de idade. Anteriormente a formação de cristais de urato, resultante do aumento anormal dos níveis de ácido úrico na urina, leva à presença de depósitos cor de laranja (“areia laranja”) nas fraldas de bebês com esse distúrbio. Esta pode ser a primeira manifestação da síndrome de Lesch-Nyhan, mas raramente é reconhecida no início da infância.

Pedras de urato podem se desenvolver nos rins de crianças com a síndrome de Lesch-Nyhan como resultado de quantidades excessivas de ácido úrico que são excretadas como urato de sódio.

Essas pedras podem causar sangue na urina (hematúria) e aumentar o risco de infecções do trato urinário. Cristais de urato também podem ser encontrados nas articulações, mas em geral, não é até o final da adolescência ou na idade adulta que pacientes não tratados com síndrome de Lesch-Nyhan experimentam episódios recorrentes de dor e inchaço das articulações, assim como os dos adultos com gota.

Esses episódios podem se tornar progressivamente mais freqüentes quando começam.

Em crianças mais velhas com esse distúrbio, os depósitos de urato de sódio podem se acumular nos tecidos cartilaginosos nas articulações e nos ouvidos; nos ouvidos, formam “saliências” visíveis, chamadas tophi.

Esta é a imagem comumente conhecida como gota.

Os sintomas neurológicos associados à síndrome de Lesch-Nyhan geralmente começam antes dos 12 meses de idade. Estes podem incluir movimentos involuntários de contorções nos braços e pernas (distonia) e movimentos repetitivos sem propósito (coreia), como flexão dos dedos, levantar e abaixar os ombros e/ou fazer caretas faciais. Os bebês que já tinham sido capazes de sentar-se eretos normalmente perdem essa habilidade.

Inicialmente, os músculos podem ser moles (hipotonia) e levar à dificuldade de manter a cabeça na posição vertical. Os bebês afetados podem não alcançar os marcos do desenvolvimento, como engatinhar, sentar ou caminhar (atraso no desenvolvimento).

Eventualmente, a maioria das crianças com a síndrome de Lesch-Nyhan apresenta tônus muscular anormalmente aumentado (hipertonia) e rigidez muscular (espasticidade).

Os reflexos tendinosos profundos aumentam (hiperreflexia). A deficiência intelectual também pode ocorrer e é tipicamente moderada. No entanto, a avaliação precisa da inteligência pode ser difícil devido à fala pouco articulada (disartria). Alguns pacientes têm inteligência normal.

A característica mais marcante da síndrome de Lesch-Nyhan, que foi observada em aproximadamente 85% dos pacientes, é a automutilação. Esses comportamentos geralmente começam entre os dois e os três anos de idade.

No entanto, eles também podem se desenvolver durante o primeiro ano de vida ou muito mais tarde, durante a infância. O comportamento autolesivo pode incluir mordidas repetidas nos lábios, dedos e/ou mãos, e batidas repetitivas da cabeça contra objetos duros. Algumas crianças podem coçar o rosto repetidamente. No entanto, indivíduos com síndrome de Lesch-Nyhan não são insensíveis à dor.

Anormalidades comportamentais adicionais incluem agressividade, vômito e cuspir. Comportamentos auto mutilantes conduzem regularmente à perda de tecido.

As crianças com a síndrome de Lesch-Nyhan podem ter dificuldade em engolir (disfagia) e podem ser difíceis de alimentar. O vômito é comum e as crianças mais afetadas estão abaixo do peso para a idade. Sintomas adicionais podem incluir irritabilidade ou gritos.

Algumas crianças com a síndrome de Lesch-Nyhan também podem desenvolver uma anemia rara conhecida como anemia megaloblástica.

Outro sintoma da síndrome de Lesch-Nyhan pode ser um grave espasmo muscular que faz as costas arquearem severamente e a cabeça e os calcanhares se dobrarem para trás (opistótono).

As crianças afetadas também podem apresentar luxação do quadril, fraturas, curvatura anormal da coluna (escoliose) e/ou fixação permanente de várias articulações em posição fletida (contraturas).

Portadores fêmeas geralmente não apresentam sintomas do transtorno, mas podem desenvolver gota mais tarde na vida, como resultado do excesso de ácido úrico não tratado no sangue (hiperuricemia).

Fonte: ghr.nlm.nih.gov/rarediseases.org/www.wisegeek.org/www.brainfacts.org/medlineplus.gov

 

 

 

Conteúdo Relacionado

Veja também

Viroides

PUBLICIDADE Definição Os viroides são os menores patógenos infecciosos conhecidos, constituídos apenas por um RNA circular …

Supernova

PUBLICIDADE Uma supernova é a explosão de uma estrela na qual a estrela pode atingir …

Animais Invertebrados

PUBLICIDADE Definição de Invertebrado Invertebrados são animais que não têm espinha dorsal. A coluna vertebral …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.