Breaking News
Home / Saúde / Alveolite

Alveolite

PUBLICIDADE

A Alveolite é uma inflamação dos alvéolos, os sacos aéreos nos pulmões.

O que é Alveolite?

Alveolite é um termo médico geral para um caso de inflamação pulmonar aguda ou crônica.

Ocorre quando os revestimentos internos dos sacos de ar nos pulmões, chamados alvéolos, ficam irritados e danificados.

Os sintomas resultantes podem incluir falta de ar, tosse e fadiga que pioram com o tempo.

É importante buscar o diagnóstico e o tratamento precoces nos primeiros sinais de doença pulmonar para evitar complicações maiores, como cicatrizes permanentes ou insuficiência respiratória súbita.

O tratamento para alveolite pode envolver tomar medicamentos, fazer mudanças no estilo de vida saudável ou passar por cirurgia.

Os pulmões estão cheios de milhões de pequenos sacos chamados alvéolos que fornecem sangue novo com oxigênio fresco e removem o dióxido de carbono do sangue antigo.

No caso de alveolite, os sacos ficam inflamados e param de se expandir e contrair corretamente. Com o tempo, a inflamação pode deixar alvéolos permanentemente marcados e completamente incapazes de funcionar.

Existem muitas causas conhecidas diferentes de alveolite, incluindo infecções virais graves, doenças respiratórias freqüentes, radioterapia e doenças autoimunes.

Os alvéolos também podem ser danificados quando uma pessoa respira irritantes nocivos, como fragmentos de amianto , pó de sílica ou lascas de metal.

Alveolite
A inflamação pulmonar aguda ou crônica é chamada de alveolite

A maioria dos casos de alveolite é crônica, o que significa que as alterações físicas nos pulmões acontecem lentamente ao longo de vários meses ou anos e pioram progressivamente.

Uma pessoa na fase inicial do distúrbio pode apresentar sintomas leves, como dificuldade para respirar profundamente e recuperar o fôlego após um período de atividade física.

Um indivíduo pode começar a tossir, chiar e sentir dores no peito ocasionais.

A alveolite não tratada pode limitar severamente o oxigênio disponível nos pulmões e causar pele e lábios azuis, confusão mental e possivelmente inconsciência.

A doença pulmonar no estágio tardio pode rapidamente se tornar fatal se o atendimento imediato não for procurado.

Um médico geralmente pode diagnosticar a alveolite nos estágios iniciais, fazendo exames de imagem dos pulmões. Raios-X e tomografia computadorizada podem revelar a extensão da inflamação e cicatrizes no tecido alveolar. Além de confirmar a presença do distúrbio, o médico geralmente realiza testes físicos para verificar o desempenho dos pulmões.

O estágio da doença e a gravidade dos problemas respiratórios ajudam a determinar o curso apropriado do tratamento.

Muitos casos de alveolite são inicialmente tratados com medicamentos anti-inflamatórios, como os corticosteróides, que podem ser inalados ou tomados por via oral. Os pacientes são instruídos a fazer mais exercícios, comer de forma saudável, evitar fumar e usar máscaras de filtro se planejarem trabalhar com substâncias irritantes. Uma pessoa que apresenta complicações maiores pode precisar receber oxigenoterapia e suportar uma longa permanência no hospital para um acompanhamento cuidadoso.

Se todas as outras opções não fornecerem alívio, um transplante de pulmão pode ser considerado.

O que é Alveolite Fibrosante?

A alveolite fibrosante, também conhecida como fibrose pulmonar, é uma doença pulmonar crônica que se enquadra em uma família maior de doenças conhecidas como condições pulmonares intersticiais, referindo-se ao fato de envolverem o espaço intersticial dos pulmões. Essa condição pode ser muito perigosa para um paciente e requer monitoramento e tratamento adequado. Em alguns casos, a condição pode progredir ao ponto em que é necessário um transplante de pulmão.

Esta condição ocorre quando os pulmões estão repetidamente inflamados e irritados, desencadeando a formação de tecido cicatricial fibroso entre os alvéolos nos pulmões. À medida que a cicatriz progride, o paciente geralmente experimenta dificuldade para respirar, incluindo falta de ar mesmo quando nenhuma atividade extenuante está ocorrendo. Muitos pacientes também desenvolvem uma tosse seca e improdutiva.

As causas da alveolite fibrosante são bastante variadas. A condição tem sido associada a algumas desordens auto-imunes, como a artrite reumatoide, juntamente com infecções nos pulmões, certas doenças cardíacas e exposição ocupacional a substâncias como pó de carvão e asbesto, que podem inflamar os pulmões.

A alveolite fibrosante pode ocorrer anos após a exposição ocupacional, o que é algo a se ter em mente, já que o paciente pode desenvolver a doença muito depois da aposentadoria.

Alveolite
A alveolite fibrosante ocorre quando os pulmões estão repetidamente inflamados

Os tratamentos para alveolite fibrosante são focados em determinar a causa e abordá-la, se necessário, juntamente com o manejo dos pulmões do paciente.

As drogas podem ser usadas para aliviar a inflamação , e a terapia de suporte, como o oxigênio suplementar, pode ajudar o paciente a respirar mais confortavelmente. Também é importante estar atento aos primeiros sinais de problemas, como infecções pulmonares, que podem ser perigosos para o paciente.

Se a alveolite fibrosante não responde ao tratamento ou piora, pode ser hora de pensar em um transplante de pulmão.

As pessoas podem reduzir suas chances de desenvolver alveolite fibrosante usando proteção apropriada se trabalharem em indústrias que geram exposições ocupacionais perigosas, como a construção.

Geralmente, é aconselhável cuidar dos pulmões, estando atento a infecções e inflamações, assim como administrar condições auto-imunes crônicas para reduzir a quantidade de danos que essas condições causam. As pessoas que estão em risco de fibrose pulmonar podem receber conselhos adicionais sobre cuidados médicos que devem seguir para reduzir seus riscos.

Quando as pessoas vão ao médico porque estão com falta de ar, devem certificar-se de que o médico esteja familiarizado com sua história médica e pessoal completa, pois as informações contidas na história do paciente podem ser relevantes para um problema médico emergente. Especialmente no caso de algo como alveolite fibrosante, que pode ocorrer tanto tempo após a exposição ou evento causal, uma revisão da história do paciente pode revelar informações importantes sobre o passado.

Alveolite Alérgica Extrínseca

A alveolite alérgica extrínseca é uma desordem pulmonar resultante da inalação repetida de poeira orgânica, geralmente em um ambiente ocupacional específico.

Na forma aguda, os sintomas respiratórios e a febre começam várias horas após a exposição ao pó.

A forma crônica é caracterizada por mudanças graduais no tecido pulmonar associadas a vários anos de exposição ao irritante.

A imunologia da alveolite alérgica

A alveolite alérgica extrínseca (sinônimo: pneumonite por hipersensibilidade) é causada pela inalação de aerossóis antigênicos que induzem respostas de hipersensibilidade em indivíduos suscetíveis.

É uma doença inflamatória intersticial que afeta as partes distais de troca gasosa do pulmão, em contraste com a asma alérgica, onde a inflamação é mais proximal, afetando as vias aéreas condutoras.

Sinais e Sintomas

Em geral, os sintomas de todas as formas de alveolite alérgica extrínseca incluem dificuldade respiratória, chiado e tosse seca que parecem abalar todo o corpo.

Calafrios, sudorese, dor, desconforto e/ou fadiga podem acompanhar os sintomas pulmonares.

A maioria dos casos desse transtorno é caracterizada por episódios leves e curtos que podem ser diagnosticados erroneamente.

Casos crônicos podem se desenvolver com episódios repetidos ou exposição prolongada a uma poeira orgânica específica. Estes podem envolver sintomas mais graves, incluindo febre, sons crepitantes durante a respiração (estertores), dificuldade em respirar, aparência azulada da pele (cianose) e, possivelmente, expectoração do sangue.

Causas

A alveolite alérgica extrínseca é causada pela exposição repetida a poeiras de origem animal ou vegetal, geralmente, mas não exclusivamente, em ambientes ocupacionais. Para entrar nos minúsculos sacos do pulmão, onde o oxigênio é trocado pelo sangue, esses pós devem ter menos que um certo tamanho, descritos como 5 mícrons. (Um mícron tem um milionésimo de um metro de tamanho e, portanto, cerca de vinte e cinco milésimos de polegada).

Uma grande variedade de substâncias encontradas em ambientes ocupacionais pode estar relacionada a esse distúrbio, incluindo irritantes associados a aves (poeira aviária), fabricação de queijos (mofo), fabricação de açúcar (pó de cana mofado), retoque de banheira (catalisador de tinta), agricultura (poeira de feno mofado), cultivo de cogumelo (composto de cogumelo), trabalhando em laboratório (resíduo de urina de rato ou gerbil), tabaco (rapé), sistemas de aquecimento e resfriamento (água mofada), malte de trabalho / cerveja (cevada mofada), doença da casca (poeira da casca do bordo com bolor), sequoiose (poeira da casca da madeira), suberose (pó de cortiça), trabalho de plástico (resíduo de plástico), resina epoxídica (detergente epoxídico aquecido), detergente enzimático (pó) ou molde de trigo ou poeira).

Fonte: www.ncbi.nlm.nih.gov/www.wisegeek.org/rarediseases.org/www.dictionary.com/jamanetwork.com/www.thefreedictionary.com/en.oxforddictionaries.com

Conteúdo Relacionado

 

Veja também

Fenômeno de Ashman

PUBLICIDADE Definição O fenômeno de Ashman, também conhecido como batimento do Ashman, descreve um tipo particular …

Lipogênese

Lipogênese

PUBLICIDADE Definição Lipogênese é a formação metabólica de gordura, a transformação de materiais alimentares não gordurosos …

Cortisol

PUBLICIDADE Definição O cortisol é um hormônio baseado em esteróides e é sintetizado a partir do colesterol …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.