Breaking News
Home / Saúde / Miopia

Miopia

PUBLICIDADE

Miopia – Definição

A miopia acontece principalmente por duas razões: córnea (lente mais externa do olho) muito curva ou tamanho do olho além do normal. A carga genética é o maior determinante da doença.

Quem a tem enxerga mal objetos distantes.

A miopia é também chamada de vista curta é a condição em que os olhos podem ver objetos que estão perto, mas não são capazes de enxergar claramente os objetos que estão longe.

A palavra “miopia” vem do grego “olho fechado”, porque as pessoas com esta condição, com frequência “apertam” os olhos para ver melhor à distância.

O olho míope tem a córnea muito curva ou o eixo anteroposterior muito longo, não permitindo que a imagem chegue à retina.

A miopia é uma doença ocular comum que faz com que objetos distantes pareçam borrados, enquanto objetos próximos são frequentemente vistos com clareza.

A miopia ocorre quando o olho tem muito poder de foco, seja porque o olho é muito longo ou porque a córnea é mais curva do que o normal, tornando o olho muito forte. Como resultado, quando alguém com miopia tenta olhar para objetos distantes, os raios de luz são focalizados na frente da retina, ao invés de diretamente sobre ela, fazendo com que a aparência desses objetos fique borrada.

O que é miopia?

miopia é um defeito da visão comumente conhecido como miopia. Aqueles com esta condição podem ver claramente até uma certa distância, então os objetos começam a parecer confusos ou fora de foco.

Sinais de trânsito distantes ou quadros-negros costumam ficar embaçados demais para serem lidos, o que pode causar sérios problemas se a visão não for corrigida. A maioria dos casos de miopia é diagnosticada por meio de testes de visão administrados durante a infância. Sabe-se que mesmo crianças pequenas apresentam sintomas precoces.

Se pensarmos no globo ocular como uma câmera, então a retina seria o filme não exposto posicionado atrás. Em um olho normal, a luz entra pela íris, trazendo consigo uma imagem refletida.

A córnea e a lente focalizam essa imagem diretamente na superfície da retina, embora de cabeça para baixo. O nervo óptico envia essa imagem focalizada para a área visual do cérebro, onde é traduzida em uma imagem mental reconhecível.

Para pessoas com miopia, no entanto, esse processo não funciona com precisão. Como o globo ocular de uma pessoa míope é um pouco mais longo da frente para trás, a córnea e o cristalino focalizam a imagem na frente da retina. Isso não é especialmente perceptível em distâncias curtas, mas as imagens distantes são distorcidas antes de atingirem a retina. A área visual do cérebro só pode processar o que recebe, então as imagens desfocadas não podem ser nítidas. O resultado é borrado e falta de detalhes visuais.

O tratamento para essa condição pode incluir exercícios de fortalecimento dos olhos, óculos, lentes de contato ou correção a laser.

Alguns praticantes de tratamentos homeopáticos ou alternativos acreditam que a miopia não é herdada, mas sim resultado do excesso de trabalho e das condições ambientais.

Eles recomendam um regime de exercícios para os olhos e lentes não corretivas contendo vários orifícios para controlar a luz que entra.

Olhar através de um orifício de alfinete pode realmente aguçar o foco de muitas pessoas míopes, embora o efeito seja limitado e potencialmente perigoso.

A maioria dos oftalmologistas prefere o uso de lentes de prescrição, seja na forma de óculos ou lentes de contato. Como a miopia é o resultado de um problema de foco, a solução é mudar o ponto focal no próprio globo ocular. Lentes refrativas ou contatos funcionam permitindo que as imagens recebidas caiam diretamente na retina.

Também existem lentes de contato disponíveis que realmente remodelam a córnea durante a noite, permitindo que os usuários vejam normalmente ao longo do dia sem ajuda.

Nos últimos anos, a cirurgia corretiva a laser tornou-se uma opção popular para pessoas com miopia.

Um oftalmologista treinado anestesiará os olhos do paciente e usará um laser para remover o excesso de material da córnea.

O globo ocular achatado deve ser reduzido o suficiente para permitir que o foco normal ocorra. Os efeitos a longo prazo desse tipo de cirurgia ainda são desconhecidos, mas a maioria das pessoas que se submetem ao procedimento relata melhora na visão sem a necessidade de lentes corretivas.

Quando surge a miopia?

O problema começa a aparecer, normalmente, na pré-adolescência, se intensifica na adolescência e se estabiliza na idade adulta.

Miopia
(1) Retina
(2) Córnea
(3) Cristalino.

Miopia
Visão à distância, olho normal

Há no globo ocular duas lentes, a córnea e o cristalino, que direcionam os raios luminosos ao pólo posterior (mais no fundo) do olho. Nessa área, a luz é captada e fixa pela retina e transmitida pelo nervo óptico até o cérebro. Se a imagem é formada exatamente na retina, a visão é perfeita.

Miopia

Miopia
Visão à distância, olho míope

O olho com miopia tem a córnea muito curva ou o eixo anteroposterior (horizontal) muito longo, não permitindo que a imagem chegue à retina. A imagem não consegue se fixar direito e os objetos distantes ficam embaçados.

Miopia – Origem

Miopia

miopia é um defeito de refração que causa má visão ao longe. A miopia origina-se porque a imagem visual não se foca diretamente na retina, mas à frente da mesma.

Este problema pode ter origem porque o olho é demasiadamente grande ou porque o cristalino tem uma distância focal demasiadamente curta. A única possibilidade de focar a imagem na retina, sem óculos, é aproximar o olho do objeto percepcionado a uma distância proporcional ao valor da miopia.

Não se é míope para todas as distâncias de visão, mas sim a partir de uma distância determinada desde o olho. Sem os seus óculos, cada míope vive no centro de uma esfera de visão nítida cujo raio vem dado pelo valor da sua miopia. Com uma dioptria, por exemplo, verá com plena nitidez até um metro de distância desde os seus olhos, mas se tiver duas dioptrias essa mesma distância ficará reduzida a meio metro.

Assim, a miopia pode ser ligeira (até 3 dioptrias), moderada (de 3 a 6 dioptrias) e alta (de 6 em diante).

miopia constitui uma fonte de muita preocupação para quem é por ela afetado, principalmente os pais de crianças com miopia. A miopia cria maior ansiedade devido à sua tendência para aumentar, com a consequente diminuição da acuidade visual e a crescente dependência dos óculos ou das lentes de contato.

Normalmente a miopia estabiliza quando o processo de crescimento está completo, obtendo-se uma visão normal após correção com óculos.

A miopia de alto grau é uma condição crónica e degenerativa que pode causar problemas devido à sua associação com alterações do fundo do olho.

A alta miopia pode originar a perda de visão quando a deformação do olho provoca estragos na retina ou o seu descolamento.

A miopia pode aparecer associada outros problemas de visão como as cataratas e o glaucoma.

Qual é a diferença entre miopia e astigmatismo?

Miopia e astigmatismo são condições que afetam a visão.

astigmatismo se desenvolve quando a córnea tem uma forma irregular, levando à visão turva.

A miopia se desenvolve quando o globo ocular é muito longo ou a córnea tem muita curvatura.

As duas condições de miopia e astigmatismo costumam ocorrer juntas. O astigmatismo também pode ocorrer com outra condição de visão, hipermetropia ou hipermetropia.

Embora miopia e hiperopia sejam comuns ao lado do astigmatismo, elas não estão diretamente conectadas entre si e é possível ter uma sem a outra.

O formato irregular da córnea em indivíduos com astigmatismo impede que a luz se concentre adequadamente na retina, o que leva à visão embaçada. O astigmatismo é uma condição comum e a maioria das pessoas apresenta algum grau de irregularidade no formato da córnea. Indivíduos com um leve caso de astigmatismo não precisarão de lentes corretivas.

Casos graves de astigmatismo requerem correção para evitar visão embaçada e distorcida, dor nos olhos e dores de cabeça.

Acredita-se que o astigmatismo seja uma doença genética. As crianças podem nascer com astigmatismo, que piora ou melhora com a idade. As correções para astigmatismo incluem óculos, lentes de contato e correção refrativa, como cirurgia a laser.

Miopia

miopia é o nome mais comum para miopia. É um problema de visão que torna difícil ver as coisas à distância, ao mesmo tempo que permite ao indivíduo ver as coisas de perto com clareza. A condição é causada por estresse visual, como muito trabalho fechado ou genética.

A miopia se desenvolve com mais frequência em crianças em idade escolar. Ela piora gradualmente ao longo da adolescência e tende a se estabilizar aos 20 anos, quando o olho para de crescer. Problemas de saúde, como diabetes, também podem levar à miopia.

Os tratamentos para miopia e astigmatismo são semelhantes, com lentes de contato, óculos e cirurgia a laser sendo as opções de tratamento possíveis. Um tratamento adicional para a miopia é a terapia da visão.

A terapia da visão é um tratamento eficaz para indivíduos que desenvolvem miopia como resultado do estresse visual.

Nem todos os casos de miopia e astigmatismo são simples. Os indivíduos com diabetes podem experimentar alterações em sua visão, dependendo dos níveis de açúcar no sangue. Quando o açúcar no sangue está alto, a visão se torna míope, enquanto o açúcar baixo leva à hipermetropia. Em alguns casos, os antibióticos podem causar miopia. Alguns casos de miopia não se estabilizam com a idade, mas continuam a progredir, levando à cegueira.

Uma complicação do astigmatismo é a condição conhecida como ambliopia, ou olho preguiçoso. A ambliopia é uma condição que se desenvolve quando um olho saudável para de se desenvolver, levando à perda de visão. O tratamento precoce é necessário para corrigir a ambliopia.

Tipos de Miopia

Miopia congénita

Não responde a um padrão mais ou menos rentável de resposta visual frente aos estímulos do meio ambiente. A falha na estrutura apareceu antes que o olho recebesse os raios de luz do mundo exterior.

Esta miopia de nascimento é um erro orgânico, um defeito visual sem nenhuma finalidade funcional que surge no início do desenvolvimento e que deve ser tratado o quanto antes.

Durante os primeiros anos de vida, obter informações e apoio adequados pode e faz toda a diferença!

Fatos estes, cruciais para os todos os pais, professores, família e grupo social que pretendam melhorar a qualidade de vida de quem possui esta condição.

Miopia patológica

É um estado de crescimento anormal do olho, associado a mudanças degenerativas na sua estrutura. Pode aumentar na vida adulta e é determinante o fator genético. Uma característica desta miopia, é que há pouca melhoria na acuidade visual apesar do uso de lentes graduadas.

Miopia de índice

É muito pouco significativa e associa-se a mudanças de densidade dos médios e estruturas oculares. Ao mudar a densidade, o índice de refração varia tal como a potência do sistema óptico ocular. Miopia noturna – em condições de pouca iluminação o olho tem dificuldades em detectar os pequenos detalhes, a pupila dilata-se para captar mais luz.

Ao aumentar o seu diâmetro põe em maior evidência o excesso de curvatura do sistema, que é a causa da miopia. Esta desfocagem do olho, em condições de baixa iluminação ambiental pode afetar indivíduos míopes e não míopes.

Falsa miopia

Um caso significativo de falsa miopia, consiste no bloqueio mais ou menos transitório do mecanismo de acomodação ocular. Esta também denominada de “espasmo de acomodação”, apesar de ser um estado de excesso do sistema óptico do olho, não se pode confundir com uma miopia estável.

Miopia instrumental

Típica de indivíduos que trabalham com microscópios. Não se deve a um estímulo real pela observação de um objeto próximo, mas ao conhecimento da sua proximidade por parte do observador. Na medida em que, o instrumento óptico em si está construído para enviar ao olho a imagem do objeto como se estivesse ao longe, sem que seja necessário acomodar para vê-lo. Este aumento temporal da acomodação, consequência da observação prolongada de um instrumento óptico, não é estável, podendo desaparecer de forma mais ou menos lenta com a mudança de atividade do observador.

Causas

Várias explicações têm sido propostas. Alguns investigadores argumentam que o estado refrativo é geneticamente determinado. Outros procuram demonstrar a maior influência de fatores ambientais.

Parece provável que a miopia em vez de ter uma causa isolada seja o resultado de uma combinação errada dos diversos fatores. Existe um fenómeno chamado emetropização segundo o qual, ao crescer, os vários fatores que afetam o estado refrativo do olho, como as curvaturas da córnea e do cristalino, o comprimento do olho e os índices de refração dos meios, se combinam de modo que o resultado final seja a emetropia (ie, sem “graduação”). Quando se desenvolvem anomalias refrativas, estas constituem excepções à emetropização, que apesar de tudo, ainda estão em minoria.

Um caso particular de miopia devida a uma alteração do índice de refração, é aquela que surge em pessoas idosas quando o aumento do índice de refração no núcleo do cristalino faz aumentar o seu poder refrativo causando miopia.

Trata-se de um caso de catarata incipiente mantendo-se o cristalino transparente. É, muitas vezes, este o caso das avós que “ainda enfiam uma agulha” aos 80 anos.

Qual é a progressão da miopia?

miopia raramente existe ao nascer, sendo mais normal que a criança nasça com algum grau de hipermetropia que diminui nos anos seguintes.

Esta diminuição por vezes é acelerada na idade escolar, aparecendo a miopia nessa altura, que pode depois continuar a progredir até aos 20-25 anos.

Noutros casos, a miopia surge já depois dos 20 anos, mas geralmente não tem um carácter tão progressivo.

Existem várias maneiras propostas para impedir ou retardar a progressão da miopia e, embora os resultados dos estudos efetuados sobre este tema sejam contraditórios, podem-se estabelecer alguns princípios que ajudam pelo menos a retardar essa progressão:

Manter bons hábitos de higiene visual.
Praticar atividades ao ar livre e manter uma alimentação equilibrada.
Quem usa óculos e é míope de até1,5 dioptrias, deve retirá-los ao estudar, pois desse modo continua a ver bem e com menor esforço.

Fonte: www.santalucia.com.br/www.oticascussel.com.br/www.lasercorrection.bg/coopervision.com.sg/www.wisegeek.org/www.nhs.uk/www.ataraxia.pt/www.optegra.com

 

 

 

Conteúdo Relacionado

Veja também

Nódulo Pulmonar

PUBLICIDADE Nódulo Pulmonar – O que é Um nódulo pulmonar é uma massa de tecido localizada nos …

Herpes Nasal

PUBLICIDADE Herpes Nasal – O que é Herpes nasal são bolhas e feridas dentro e ao …

Síndrome de Guillain-Barré

PUBLICIDADE Síndrome de Guillain-Barré – O que é A síndrome de Guillain-Barré é uma doença neurológica rara …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.