Breaking News
Home / Saúde / Espondilose Cervical

Espondilose Cervical

PUBLICIDADE

Definição

Espondilose cervical é um tipo de doença degenerativa que afeta o pescoço.

Normalmente, os discos flexíveis entre as vértebras, os ossos da coluna, proporcionam amortecimento. Com espondilose cervical, estes discos ficam comprimidos.

Quando isso acontece, a cartilagem que reveste as vértebras de cada lado do disco, onde elas se tocam, pode se desgastar. Uma vez que esta cartilagem protetora se foi, podem surgir esporas em suas vértebras onde elas se esfregam juntas. Nervos ligados à medula espinhal podem ter menos espaço para passar entre as vértebras ao sair da coluna.

O que é

Espondilose cervical é uma condição que é causada pelo desgaste irregular nos ossos e cartilagem do pescoço. Também referida como artrite do pescoço, esta desordem pode ser o resultado de esporas nos ossos da coluna vertebral, ou problemas ligamentares e de disco.

A osteoartrite é considerada a principal causa dessa condição.

O principal fator de risco para o desenvolvimento da espondilose cervical é o envelhecimento; no entanto, uma lesão anterior no pescoço também pode levar a pessoa a ser mais suscetível ao distúrbio.

A causa mais comum de problemas na medula espinhal em pessoas com mais de 55 anos é a espondilose cervical.

Os sintomas dessa condição podem ser resultado de compressão da medula espinhal, compressão da raiz do nervo espinhal ou ambos.

Um andar instável e irregular e perda de flexibilidade no pescoço são as primeiras indicações de que a medula espinhal é comprimida, com diminuição da sensibilidade tanto nas mãos quanto nos pés também presentes.

Se a compressão é centrada em torno das raízes da medula espinhal, geralmente há dor no pescoço extrema que irradia para a cabeça, braços e ombros. Os músculos dos braços podem enfraquecer e se desgastar, fazendo com que os braços fiquem flácidos.

Os sintomas da artrite no pescoço variam de leves a profundos.

O uso excessivo do pescoço, ou um espasmo muscular no pescoço ou no ligamento, pode causar uma exacerbação dos sintomas. Indivíduos que experimentam um surto muitas vezes têm rigidez de nuca, tipicamente após uma noite de sono. Dores de cabeça também são comuns e pode haver fraqueza ou dormência nos braços e nas mãos.

Os médicos geralmente diagnosticam espondilose cervical de acordo com os sintomas do paciente. A tomografia computadorizada (TC) ou a ressonância magnética ( RM ) podem confirmar o diagnóstico.

A ressonância magnética é o método de rastreamento preferido, porque mostra uma visão mais detalhada da medula espinhal e raízes da medula espinhal.

Ambos os métodos, no entanto, podem revelar quais das raízes nervosas espinais são afetadas, e o extremo ao qual a medula espinhal é comprimida.

Os sintomas da espondilose cervical podem diminuir ou estabilizar-se sem qualquer forma de tratamento.

Se os sintomas forem leves, há uma variedade de opções de tratamentos não cirúrgicos disponíveis, incluindo medicação, repouso e fisioterapia. Embora os tratamentos não cirúrgicos possam remover os sintomas, a causa subjacente ainda permanece. Visitas de acompanhamento são cruciais para verificar o progresso dos sintomas.

Para formas mais severas de espondilose cervical, o tratamento cirúrgico é favorecido. Cirurgia da coluna vertebral é frequentemente usada para remover a quantidade de disco ou esporões ósseos, e pode proporcionar alívio duradouro da dor. Quanto mais cedo a cirurgia for realizada, mais promissor será o prognóstico.

Sintomas

Os sintomas da espondilose cervical podem incluir:

Dor no pescoço que pode viajar para os braços ou ombros
Dores de cabeça
Um sentimento de moagem quando você move o pescoço
Fraqueza em seus braços e pernas
Dormência nos ombros, braços ou mãos
Rigidez no pescoço
Problemas para manter seu equilíbrio
Problemas para controlar sua bexiga ou intestino

Qual é a conexão entre artrite e dor no pescoço?

A coluna cervical pode experimentar rigidez e dor como resultado de condições artríticas.

A artrite reumatóide e espondilose cervical são as duas condições mais comuns que resultam em artrite e dor no pescoço.

Essas condições podem piorar com o tempo e podem exigir vários graus de tratamento para aliviar a dor e a rigidez do pescoço.

Sete vértebras compõem a coluna cervical. Entre as vértebras, encontram-se discos de material colagenoso que podem se deteriorar com o tempo devido a várias condições, como artrite reumatóide e espondilose cervical, e idade.

Quando ocorre degeneração, as articulações da coluna devem absorver o estresse adicional, e os nervos podem ser afetados, levando à dor adicional.

O diagnóstico das condições artríticas do pescoço envolve um exame físico e exames de imagem. Durante um exame físico, um médico avaliará o nível de dor, o grau de movimento e fará perguntas sobre a frequência e gravidade dos sintomas. Exames de imagem, incluindo raios X e ultrassonografias, podem ajudar a fornecer evidências visuais de condições relacionadas à artrite e à dor no pescoço.

A artrite reumatoide é considerada uma doença auto-imune inflamatória. Os sintomas da artrite reumatoide no pescoço incluem dor, rigidez, sensibilidade e inchaço.

A artrite reumatoide é uma doença que requer tratamento e tratamento a longo prazo.

Existem várias opções de tratamento para artrite reumatoide e dor no pescoço. Medicamentos, incluindo drogas anti-reumáticas modificadoras da doença e anti-inflamatórios, são o tratamento padrão.

Os banhos quentes podem ajudar a reduzir a dor associada à artrite reumatoide e à dor no pescoço. Além disso, os exercícios de repouso e fortalecimento podem ajudar os pacientes a lidar com os sintomas diários da doença.

A espondilose cervical desenvolve-se devido ao desgaste dos ossos da coluna cervical. Também conhecida como osteoartrite do pescoço, espondilose cervical também pode ocorrer com esporões ósseos, danos nos ligamentos e degeneração do disco. Além da dor, a osteoartrite pode causar espasmos musculares, dores de cabeça, fadiga e dificuldade para dormir.

Espondilose cervical é um resultado do desgaste nos ossos do pescoço, que é tipicamente um resultado do envelhecimento. As mulheres tendem a experimentar osteoartrite com mais frequência do que os homens após os 55 anos de idade.

Outros fatores de risco para o desenvolvimento de osteoartrite incluem obesidade, lesões prévias no pescoço e uso excessivo.

As opções de tratamento para a espondilose cervical incluem medicação, mudanças no estilo de vida e fisioterapia. Medicamentos de alívio da dor sem receita, injeções de corticosteróides e creme de pele medicado podem ajudar a aliviar a dor. Perder peso, usar terapias com gelo e calor e limitar os movimentos repentinos do pescoço também podem ajudar.

Participar de exercícios de fisioterapia pode ajudar a melhorar a força e a mobilidade, embora possa não funcionar para todos que sofrem de artrite e dor no pescoço.

Espondilose Cervical

Espondilose cervical – Osteoartrite da coluna vertebral

Fonte: www.columbianeurology.org/www.wisegeek.org/www.mayoclinic.org/orthoinfo.aaos.org/www.nhs.uk/www.ncbi.nlm.nih.gov/www.emoryhealthcare.org

 

 

 

Conteúdo Relacionado

Veja também

Viroides

PUBLICIDADE Definição Os viroides são os menores patógenos infecciosos conhecidos, constituídos apenas por um RNA circular …

Supernova

PUBLICIDADE Uma supernova é a explosão de uma estrela na qual a estrela pode atingir …

Animais Invertebrados

PUBLICIDADE Definição de Invertebrado Invertebrados são animais que não têm espinha dorsal. A coluna vertebral …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.