Breaking News
Home / Saúde / Glaucoma

Glaucoma

PUBLICIDADE

Glaucoma – Definição

Glaucoma é um dano no nervo óptico com perda de campo visual. Pode ser devido a uma pressão ocular elevada e/ou uma diminuição no aporte de sangue para os tecidos oculares.

Se não forem tratados, estes fatores levam à perda da visão, normalmente gradual, infelizmente com o potencial de levar à cegueira. Sua pressão ocular é controlada pelo fluxo de fluido nos seus olhos.

Num olho saudável ou normal, há um equilíbrio entre a quantidade de fluido produzida e a quantidade drenada, que mantém a pressão ocular na faixa normal.

No glaucoma, o fluido é drenado para fora do olho devagar demais. Isto significa que conforme o fluido fica dentro do olho, a pressão ocular sobe.

Esta pressão comprime o nervo óptico, que envia sinais para o cérebro, e que, por sua vez, processa o que o olho está vendo.

O aumento da pressão ocular normalmente não causa dor, e nos estágios iniciais, pode-se não perceber nenhuma diferença na visão. Entretanto, conforme a doença progride, os danos ao nervo óptico ocorrem e paulatinamente a visão é perdida cada vez mais.

Isto é o que acontece nas formas mais comuns de glaucoma. Seu médico pode chamá-lo de “glaucoma primário de ângulo aberto” ou “glaucoma crônico de ângulo aberto”.

Há outros tipos de glaucoma que podem causar maiores danos ao nervo óptico, mais rapidamente.

Em síntese: o glaucoma ocorre quando um acúmulo de líquido cria pressão no olho, danificando o nervo óptico.

Pode ser causado por um bloqueio gradual no canal que normalmente drena o excesso de líquido do olho. Muitas vezes, o ângulo de drenagem se torna menos eficiente devido ao processo de envelhecimento.

O que é Glaucoma?

Glaucoma é um termo que abrange várias doenças oculares que levam gradualmente à cegueira. Essas condições apresentam poucos sinais de alerta e muito poucos sintomas.

O primeiro sinal geralmente é a perda da visão periférica.

Existem dois tipos principais de glaucoma, embora existam várias categorias da doença em cada tipo. Glaucoma e catarata costumam ser considerados a mesma doença, mas as duas doenças, embora muitas vezes vistas juntas, não estão relacionadas.

O primeiro tipo é o glaucoma crônico ou primário de ângulo aberto (GPAA). O GPAA é causado pelo bloqueio do canal ocular e força a aumentar a pressão no olho devido à falta de drenagem.

Essa forma afeta mais de três milhões de americanos e, se detectada precocemente, responde bem ao tratamento. Sem exames oftalmológicos regulares, o GPAA causa perda gradual da visão e geralmente não pode ser reparado se diagnosticado tarde demais.

O segundo tipo principal é conhecido como glaucoma agudo ou de ângulo fechado. Não é tão comum quanto o GPAA e difere porque a pressão no olho se desenvolve em um ritmo mais rápido.

Este tipo é caracterizado pela íris e córnea não abrirem totalmente como deveriam. O tratamento geralmente envolve cirurgia para aparar as bordas externas da íris. Os sintomas podem incluir visão turva, dores de cabeça e náuseas.

Outros tipos da doença podem incluir tensão normal, glaucomas secundários, pigmentares, traumáticos e neovasculares.

glaucoma também pode ser hereditário, especialmente em pessoas com história familiar da doença ou descendentes de japoneses. Outros em risco incluem pessoas com problemas cardíacos ou feridas nos olhos.

A prevenção é a chave para evitar o desenvolvimento de glaucoma em qualquer forma. Exames oculares regulares e conversas com um oftalmologista podem ajudar a diagnosticar a doença a tempo para o tratamento.

O glaucoma é a causa número um de cegueira no mundo e a segunda causa principal nos Estados Unidos. Com os devidos cuidados com os olhos, a cegueira induzida pelo glaucoma pode ser prevenida.

Tipos de Glaucoma

Glaucoma
Visão normal: A visão é clara e a área de visão é ampla

Glaucoma
Visão com glaucoma: o campo de visão é restrito, apesar da visão central poder ser boa

Existem vários tipos de glaucoma.

Os dois tipos principais são: ângulo aberto e ângulo fechado. Estes são marcados por um aumento da pressão intraocular (PIO), ou pressão dentro do olho.

Glaucoma crônico de angulo aberto (±90% dos casos).
Glaucoma de angulo fechado 
(±5% dos casos).

Os outros tipos de glaucoma que corresponde a aproximadamente 5% dos casos são tipo traumático, neo-vascular, congênito, associado a outras má formações oculares, etc.

Quais são os sintomas do glaucoma?

Na maioria dos casos, não há sintomas durante os primeiros estágios da doença.

À medida que o glaucoma progride, ele danifica lentamente as fibras do nervo ptico do olho, estreitando o campo de visão.

Com freqüência, “pontos cegos” no do campo de visão passam despercebidos até que ocorra um dano ao nervo óptico.

Há vários tipos de glaucoma, sendo mais comum o glaucoma crônico simples. Neste tipo de glaucoma, a pessoa não sente absolutamente nada nos olhos e a visão é normal.

Na maioria dos casos, o glaucoma progride sem que a pessoa se dê conta do problema. Ocorre lentamente uma perda da visão periférica que só é percebida quando já está em um grau elevado, prejudicando até a locomoção da pessoa.

Raramente, o glaucoma pode provocar alguns sintomas como dor, olho vermelho, halos coloridos etc.

O que causa o glaucoma? 

Dentro dos olhos, existe um líquido (humor aquoso) sendo produzido e drenado constantemente. No entanto, quando existe alguma barreira dificultando a saída desse líquido, há um acúmulo de líquido dentro dos olhos, aumentando a pressão intra-ocular.

O que é glaucoma pigmentar?

glaucoma pigmentar é uma forma rara de glaucoma que ocorre quando a camada de pigmento do olho esfrega contra o cristalino, forçando o pigmento a passar para o humor aquoso.

Isso leva ao acúmulo de fluido, o que coloca pressão no nervo óptico e pode levar à cegueira se não for detectado e tratado em seus estágios iniciais. Depois que o glaucoma pigmentar se instala, a doença se desenvolve rapidamente. O tratamento geralmente inclui colírios, medicamentos e procedimentos cirúrgicos.

Alguns indivíduos com glaucoma pigmentar não apresentam sintomas. Algumas pessoas, entretanto, podem reclamar de visão turva e de ver halos coloridos ao redor de luzes após exercícios rigorosos.

Outros sintomas estão de acordo com os experimentados por pacientes com glaucoma, incluindo uma diminuição da visão periférica e dor extrema nos olhos. Além disso, os olhos podem parecer vermelhos e lacrimejantes.

Outro sintoma de glaucoma pigmentar inclui o fuso de Krukenberg. O fuso de Krukenberg é uma faixa vertical fina de pigmentos que se acumulam na córnea.

Esse acúmulo é causado por pedaços de pigmento da parte posterior da íris. O defeito de transiluminação da íris é outra indicação da condição ocular. Este defeito da íris resulta em perda de pigmento na íris, e o pigmento é indevidamente espalhado por todo o olho.

Homens caucasianos são propensos a glaucoma pigmentar do que mulheres, e os homens também geralmente precisam de tratamento médico mais radical, incluindo procedimentos cirúrgicos, para tratar a doença.

Além disso, a doença geralmente afeta pessoas com miopia e geralmente atinge pessoas na faixa dos 20, 30 e 40 anos. Quem pratica exercícios vigorosos, como correr e jogar basquete, também pode ser suscetível a essa forma de glaucoma, pois o exercício rigoroso produz mais pigmento que sai da íris, impedindo a drenagem ocular.

Os colírios prescritos usados no tratamento do glaucoma pigmentar têm efeitos colaterais mínimos e são fáceis de usar. Outros medicamentos, chamados mióticos, também podem ser usados no tratamento.

Os mióticos fazem com que as pupilas fiquem menores, o que ajuda a reduzir a quantidade de pigmento que é liberado. Os mióticos, entretanto, costumam ter efeitos colaterais, como causar visão turva.

Como utilizar o colírio:

Glaucoma
Puxe a pálpebra inferior para formar uma bolsa

Glaucoma
Instile a gota de colírio dentro da bolsa formada pela pálpebra

Glaucoma
Pressione levemente o canto interno do olho durante 3 minutos para ocluir o ducto lacrimal

Em alguns casos, o tratamento a laser pode ser usado no tratamento. A trabeculoplastia a laser Argo envolve o uso de um laser para aumentar o fluxo de fluido para o olho, o que ajuda a diminuir a pressão ocular.

Embora esse tratamento funcione inicialmente, muitas vezes os pacientes relatam uma sensação de pressão nos olhos anos depois.

Outra opção de tratamento é a trabeculectomia. Esse procedimento ambulatorial, que leva menos de 60 minutos, ajuda a drenar o humor aquoso. Uma pequena aba é feita no branco do olho, permitindo que o humor aquoso seja absorvido pelos vasos sanguíneos circundantes.

O que é glaucoma agudo de ângulo fechado?

glaucoma agudo de ângulo fechado é um distúrbio ocular potencialmente grave no qual o fluido e a pressão aumentam para níveis perigosos no olho. Uma pessoa pode sentir dor súbita e intensa nos olhos e atrás, visão embaçada e náusea. O distúrbio pode causar deficiência visual permanente ou até cegueira, se não for tratado e tratado imediatamente.

Os medicamentos são fornecidos por via oral e por meio de colírios para diminuir a pressão intraocular (PIO) e aliviar a dor aguda. A maioria dos pacientes requer cirurgia após atendimento médico de emergência para promover melhor drenagem e prevenir um ataque recorrente de glaucoma agudo de ângulo fechado.

Um fluido lubrificante chamado humor aquoso normalmente é drenado da parte posterior do olho através de uma série de canais chamados coletivamente de malha trabecular.

O glaucoma agudo de ângulo fechado ocorre quando o ângulo entre a íris e a malha trabecular é significativamente estreito, levando a um bloqueio dos canais.

A pressão intraocular (PIO) se desenvolve porque o humor aquoso não tem para onde ir; ele continua a ser produzido e se acumula atrás da lente do olho.

glaucoma agudo de ângulo fechado tem maior probabilidade de afetar pessoas com hipermetropia e idosos. A hipermetropia é caracterizada por ângulos estreitos entre a íris e o corpo ciliar, a estrutura que produz o humor aquoso. Um ângulo mais estreito é mais suscetível ao fechamento devido a movimentos leves da íris. Conforme as pessoas envelhecem, as lentes dos olhos aumentam naturalmente e os ângulos ficam mais rasos. Além disso, o glaucoma agudo de ângulo fechado é mais comum em mulheres do que em homens. Defeitos congênitos sutis no cristalino, íris, malha trabecular ou nervo óptico também podem aumentar as chances de uma pessoa desenvolver problemas.

Na maioria dos casos, os sintomas de dor ocular, dor de cabeça e visão turva se desenvolvem horas após o início do glaucoma agudo de ângulo fechado. Uma pessoa pode ficar tonta, com náuseas e altamente sensível à luz e ao movimento. O olho afetado pode ficar vermelho, parecer inchado e produzir lágrimas em excesso.

É importante procurar atendimento de emergência aos primeiros sinais de glaucoma agudo de ângulo fechado para evitar complicações graves.

Na sala de emergência, um médico pode confirmar a presença de pressão intraocular (PIO) examinando o olho e perguntando sobre os sintomas.

Um exame especial denominado gonioscopia pode ser usado para confirmar se os ângulos de drenagem estão realmente fechados. Durante a gonioscopia, o médico insere uma lente de contato de aumento no olho e inspeciona a malha trabecular com um tipo especializado de microscópio chamado lâmpada de fenda.

As decisões de tratamento são feitas imediatamente após os testes de diagnóstico.

A maioria dos pacientes recebe colírios, medicamentos orais, medicamentos intravenosos ou uma combinação dos três para aliviar rapidamente a pressão intraocular (PIO).

Os corticosteroides e outras drogas podem ajudar a aliviar a inflamação dos olhos e diminuir a produção do humor aquoso. Uma vez que a pressão intraocular (PIO) esteja normalizada, um optometrista pode agendar um procedimento cirúrgico denominado iridotomia periférica a laser, geralmente realizado em dois dias.

Um laser é usado para queimar um novo caminho para a drenagem do humor aquoso através da íris. A iridotomia é geralmente realizada em ambos os olhos, mesmo quando apenas um olho é afetado, para diminuir as chances de outro episódio.

Glaucoma crônico de ângulo aberto

O glaucoma crônico de ângulo aberto é uma condição indolor que causa danos ao nervo óptico na parte posterior do olho e pode afetar sua visão.

A pessoa afetada não sabe que tem: é detectado por um oftalmologista ou oftalmologista. Geralmente, é causado por um aumento da pressão dentro do olho.

Se não for tratado, o glaucoma pode levar à perda visual no limite da visão e até mesmo à perda total da visão, embora isso seja raro em países de alta renda.

O tratamento pode retardar o glaucoma e ajudar a prevenir isso. Todos os adultos com idade superior a 35-40 anos devem fazer um exame oftalmológico regular, que inclui medição da pressão ocular, embora a condição tenda a afetar pessoas com mais de 60 anos.

Fonte: atlas.ucpel.tche.br/dtr2001.saude.gov.br/www.lionsclubs.org/www.drcampiolo.med.br/www.wisegeek.org/www.alconlabs.com/www.eyecare.com.br /www.healthinfotranslations.com

 

 

 

Conteúdo Relacionado

Veja também

Nódulo Pulmonar

PUBLICIDADE Nódulo Pulmonar – O que é Um nódulo pulmonar é uma massa de tecido localizada nos …

Herpes Nasal

PUBLICIDADE Herpes Nasal – O que é Herpes nasal são bolhas e feridas dentro e ao …

Síndrome de Guillain-Barré

PUBLICIDADE Síndrome de Guillain-Barré – O que é A síndrome de Guillain-Barré é uma doença neurológica rara …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.