Breaking News
Home / Saúde / Hipoxemia

Hipoxemia

PUBLICIDADE

Definição

A hipoxemia é um nível abaixo do normal de oxigênio no sangue, especificamente nas artérias.

A hipoxemia é um sinal de um problema relacionado à respiração ou à circulação e pode resultar em vários sintomas, como falta de ar.

A hipoxemia é determinada medindo-se o nível de oxigênio em uma amostra de sangue retirada de uma artéria (gás de sangue arterial).

Também pode ser estimado medindo a saturação de oxigênio do sangue usando um oxímetro de pulso – um pequeno dispositivo que se encaixa no dedo.

O oxigênio arterial normal é de aproximadamente 75 a 100 milímetros de mercúrio (mm Hg). Valores abaixo de 60 mmHg geralmente indicam a necessidade de oxigênio suplementar.

As leituras normais do oxímetro de pulso geralmente variam de 95 a 100%. Valores abaixo de 90% são considerados baixos.

O que é

A hipoxemia é uma condição médica na qual níveis baixos de oxigênio ocorrem no sangue por todo o corpo.

Os níveis de oxigênio costumam ser medidos em porcentagem, e geralmente qualquer coisa entre 95 e 100% é considerada normal.

Algumas condições podem fazer com que os níveis de oxigênio caiam bem abaixo disso, e se uma pessoa tiver 90% de saturação de oxigênio ou menos, ela pode ser diagnosticada com hipoxemia.

Algumas pessoas podem ter níveis de saturação muito mais baixos, tornando a condição mais grave.

Em certos casos, pessoas com condições como defeitos cardíacos congênitos podem ter níveis de saturação cronicamente baixos nos anos 80 ou abaixo, particularmente se tiverem shunts cardíacos.

Existem muitas causas potenciais de hipoxemia.

Muitos destes têm a ver com a função pulmonar. Inalar certas substâncias como o monóxido de carbono em grandes quantidades pode reduzir o nível de oxigênio no sangue. Condições simples, como a pneumonia, podem dificultar a oxigenação adequada do sangue quando atinge os pulmões. Outras condições pulmonares que podem resultar em hipoxemia incluem enfisema, doença pulmonar obstrutiva crônica ou embolia pulmonar.

Praticamente qualquer condição que reduza a função pulmonar, seja ela temporária, como atingir uma altitude muito alta repentinamente, ou mais permanente, pode afetar quão bem os pulmões podem oxigenar o sangue.

Como mencionado, certas condições cardíacas podem resultar em hipoxemia também. A qualquer momento o fluxo sanguíneo é menor que o normal, não há sangue suficiente para os pulmões serem oxigenados.

Outra causa possível é a anemia, onde há muito poucos glóbulos vermelhos para transportar oxigênio para os tecidos do corpo.

O principal sintoma da hipoxemia pode ser a falta de ar, mas outros sintomas potenciais incluem palidez, fraqueza, fadiga e pele azulada nas extremidades, particularmente em torno das unhas das mãos e dos pés.

O déficit de oxigênio a longo prazo pode levar a outros problemas, como baqueteamento dos dedos das mãos e dos pés.

Como tratar esta condição depende muito de seus fatores causais.

A pneumonia bacteriana provavelmente seria tratada com antibióticos, e se estes eram orais ou intravenosos, dependeriam da gravidade da infecção e do nível de hipoxemia.

Para condições crônicas, o oxigênio pode ser usado para aumentar os níveis de saturação de oxigênio no sangue. Essencialmente, os médicos cuidariam da condição subjacente, mas também poderiam dar tratamento de apoio, como oxigênio ou suporte respiratório, enquanto davam tempo de tratamento para o trabalho.

As causas e o tratamento da hipoxemia são variados, mas as pessoas devem observar os sintomas dessa condição, principalmente a falta de ar como um sinal grave. Se a falta de ar ocorrer sem uma explicação plausível, como um exercício rigoroso, ou se ocorrer de repente, a ajuda médica é geralmente necessária imediatamente.

Causas de Hipoxemia

A hipoxemia é uma condição na qual há uma baixa pressão parcial de oxigênio no sangue das artérias. Entre as causas da hipoxemia estão a falta de concentração de oxigênio no ambiente, bloqueios das vias aéreas, distúrbios cardíacos, problemas pulmonares e apneia do sono. Certos medicamentos, como estética e narcóticos, também produzem baixa pressão arterial.

A hipoxemia é frequentemente um problema grave que requer atenção médica.

O ar presente em altitudes extremamente altas tem uma concentração reduzida de oxigênio. Uma pessoa que respira nesse ar pode desenvolver hipoxemia devido a essa dessaturação de oxigênio.

Os alvéolos dos pulmões não recebem a quantidade necessária de oxigênio quando a pressão barométrica é baixa devido à elevação acentuada.

Bloqueios das vias aéreas de uma pessoa são uma das causas da hipoxemia porque não há oxigênio suficiente entregue às células do corpo. Um bloqueio pode ser causado por asfixia em um objeto, trauma na garganta ou no peito ou uma infecção grave. Queimaduras, hemorragias e tumores também podem causar bloqueios.

Atenção médica emergencial imediata deve ser obtida quando uma obstrução reduz significativamente a quantidade de oxigênio disponível para o sangue.

Problemas cardíacos congênitos, bem como doenças do sistema cardiovascular que ocorrem durante o curso da vida podem causar hipoxemia.

Muitas vezes, esta doença é produzida quando há um problema no desvio do sangue entre o átrio direito e o átrio esquerdo.

Outra condição cardíaca que pode produzir baixa pressão arterial é uma válvula cardíaca danificada ou mal construída.

Uma das causas mais comuns de hipoxemia é a doença pulmonar. A fibrose cística, que resulta no desenvolvimento de muco espesso nos pulmões, é uma doença grave que causa dessaturação de oxigênio.

Outros problemas pulmonares, como enfisema, asma, doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC) e câncer de pulmão também podem produzir hipoxemia devido à dificuldade em respirar que está presente nesses distúrbios.

A apnéia do sono também interfere na oxigenação do sangue. Um indivíduo que tem apnéia do sono não respira consistentemente durante todo o processo do sono. Em vez disso, pausas na respiração acontecem.

Esses lapsos de respiração podem durar de alguns segundos a mais de um minuto de duração e podem ocorrer repetidamente durante o sono.

A hipoxemia resulta da falta de oxigênio recebido pelo organismo durante essas pausas.

As causas da hipoxemia incluem também o uso de anestésicos ou narcóticos.

A hipoxemia pós-operatória geralmente ocorre devido ao uso de anestesia, que deprime a respiração durante os procedimentos médicos. Narcóticos, que são comumente usados para tratar a dor, também podem diminuir a taxa de respiração até o ponto em que ocorre a hipoxemia.

As pessoas que estão sendo tratadas com anestésicos ou narcóticos geralmente exigem um monitoramento rigoroso de sua respiração para identificar rapidamente a baixa pressão de oxigênio.

Hipóxia – O que é

A hipóxia é uma família de condições caracterizadas pela falta de oxigênio nos tecidos do corpo. A condição pode abranger o corpo geral ou uma área específica, como o cérebro.

Em todos os casos, pode ser perigoso ou mortal, porque sem oxigênio, o corpo humano não pode funcionar.

Os tratamentos para essa condição geralmente começam com o fornecimento de oxigênio concentrado ao paciente com a finalidade de estabilização e, em seguida, abordam a causa subjacente da hipóxia.

Um número de problemas entre o momento em que o ar é inalado e o tempo que o oxigênio é entregue às células pode levar à hipóxia.

Por exemplo, pessoas em altitudes elevadas respiram ar “rarefeito” com quantidades reduzidas de oxigênio disponível, o que significa que inalam menos oxigênio do que precisam.

Da mesma forma, os trabalhadores de um laboratório químico podem experimentar essa condição como resultado de um gás controlado incorretamente. Problemas respiratórios, como asma e vias aéreas constringidas, podem causar uma queda nos níveis de oxigênio no sangue, assim como problemas com as trocas gasosas nos pulmões, ou as células de hemoglobina que transportam oxigênio por todo o corpo.

Quando alguém desenvolve hipóxia, a condição é caracterizada por coisas como cianose, confusão, euforia, náusea, tontura, respiração acelerada ou sensação de fome.

A condição pode ser diagnosticada pela extração de sangue e determinação da quantidade de oxigênio dissolvido presente, ou pela procura de sinais óbvios de condições que poderiam causar privação de oxigênio, variando de derrames que inibem o suprimento de oxigênio para o cérebro a pulmões colapsados.

Em alguns casos, o corpo recebe bastante oxigênio, mas não pode usá-lo devido a problemas fisiológicos.

Algumas condições que envolvem as hemácias causam hipóxia, impossibilitando que as células forneçam o oxigênio necessário ou interferindo no processo que essas células usam para se ligar e transportar oxigênio. Nesses casos, pode não haver uma causa óbvia para a condição do paciente, o que às vezes pode dificultar o diagnóstico.

Trabalhar e viajar em alta altitude é uma das principais causas. Essa condição também pode ser causada por alterações na pressurização da cabine ou interrupções no suprimento de oxigênio do avião. Condições de saúde, incluindo câncer de pulmão, asma, reações alérgicas graves, acidentes vasculares cerebrais e coágulos sanguíneos, entre muitos outros, também podem contribuir para o desenvolvimento desta condição.

A condição pode nem sempre ser prontamente evidente para o paciente, porque a privação de oxigênio pode levar a sintomas sutis, o que torna importante que as pessoas estejam cientes das mudanças de personalidade e comportamento em pessoas que estão em risco de desenvolver hipóxia. Uma pessoa normalmente estóica que, de repente, fica tonta, por exemplo, pode estar sofrendo de privação de oxigênio.

Qual é a diferença entre hipóxia e hipoxemia?

Hipóxia e hipoxemia são dois termos que se referem à diminuição da disponibilidade de oxigênio, o que pode levar a problemas de saúde. Embora pareçam semelhantes, e um pode causar o outro, eles são diferentes.

A hipoxemia refere-se especificamente a baixos níveis de oxigênio dissolvido no sangue. Isso pode levar ao desenvolvimento de hipóxia ou diminuição do suprimento de oxigênio para vários órgãos e tecidos.

A hipóxia e a hipoxemia podem ser muito graves, pois os tecidos do corpo não são projetados para funcionar sem oxigênio.

No caso da hipoxemia, o médico pode realizar um teste para medir a quantidade de oxigênio dissolvido presente. Se o nível de saturação de oxigênio do paciente estiver abaixo de 90%, isso é indicativo de hipoxemia.

Por alguma razão, não há oxigênio suficiente para entrar no sangue do paciente. Algumas causas podem incluir uma taxa respiratória mais lenta, fluido nos pulmões ou doença pulmonar. Com o tempo, a diminuição da disponibilidade de oxigênio pode começar a criar complicações.

Com hipóxia, tecidos e órgãos sofrem privação de oxigênio e começam a desenvolver problemas. Estes podem incluir a morte celular que leva à necrose tecidual, onde os tecidos morrem porque não recebem oxigênio suficiente.

No cérebro, uma condição conhecida como hipóxia cerebral pode se desenvolver onde as células do cérebro experimentam um declínio na função por causa da privação de oxigênio.

Hipóxia e hipoxemia podem ocorrer ao mesmo tempo, pois o baixo nível de oxigênio no sangue faz com que os tecidos desenvolvam hipóxia. Os pacientes também podem ter hipóxia por causa da anemia, que causa um suprimento geralmente baixo de glóbulos vermelhos transportadores de oxigênio, ou devido a uma obstrução no suprimento de sangue.

Os tratamentos para hipóxia e hipoxemia são semelhantes, já que o objetivo, em ambos os casos, é levar mais oxigênio ao paciente.

O paciente pode precisar usar uma máscara de oxigênio ou pode precisar de intubação se não puder respirar de forma independente. O médico prescreverá uma mistura alta de oxigênio, em vez de ar puro, para aumentar a quantidade de oxigênio que chega aos pulmões. Isso pode facilitar a troca de gases e elevar os níveis de oxigênio no sangue.

Se os tecidos do paciente continuarem a desenvolver hipóxia, o médico pode precisar realizar alguns testes para saber mais sobre a função pulmonar do paciente e verificar se há problemas como obstruções que possam estar obstruindo o fluxo sanguíneo e dificultando a obtenção de uma área do corpo. sangue que precisa.

Com hipoxia e hipoxemia, também é possível ver tecidos morrendo devido à falta de nutrientes. Isso indica que o fluxo total de sangue não é tão robusto quanto deveria ser e as células não podem obter os compostos em que dependem para funcionar.

O médico pode tomar medidas para aumentar a pressão arterial ou aumentar o fluxo sanguíneo.

Fonte: Colégio São Francisco

 

 

 

Conteúdo Relacionado

Veja também

Viroides

PUBLICIDADE Definição Os viroides são os menores patógenos infecciosos conhecidos, constituídos apenas por um RNA circular …

Supernova

PUBLICIDADE Uma supernova é a explosão de uma estrela na qual a estrela pode atingir …

Animais Invertebrados

PUBLICIDADE Definição de Invertebrado Invertebrados são animais que não têm espinha dorsal. A coluna vertebral …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.