Breaking News
QUESTION 1 You have a hybrid Exchange Server 2016 organization. Some of the mailboxes in the research department are hosted on-premises. Other mailboxes in the research department are stored in Microsoft Office 365. You need to search the mailboxes in the research department for email messages that contain a specific keyword in the message body. What should you do? A. From the Exchange Online Exchange admin center, search the delivery reports. B. Form the on-premises Exchange center, search the delivery reports. C. From the Exchange Online Exchange admin SY0-401 exam center, create a new In-Place eDiscovery & Hold. D. From the Office 365 Compliance Center, create a new Compliance Search. E. From the on-premises Exchange admin center, create a new In-Place eDiscovery & Hold. Correct Answer: E QUESTION 2 You have an Exchange Server 2016 organization. You plan to enable Federated Sharing. You need to create a DNS record to store the Application Identifier (AppID) of the domain for the federated trust. Which type of record should you create? A. A B. CNAME C. SRV D. TXT Correct Answer: D QUESTION 3 Your company has an Exchange Server 2016 200-310 exam Organization. The organization has a four- node database availability group (DAG) that spans two data centers. Each data center is configured as a separate Active Directory site. The data centers connect to each other by using a high-speed WAN link. Each data center connects directly to the Internet and has a scoped Send connector configured. The company's public DNS zone contains one MX record. You need to ensure that if an Internet link becomes unavailable in one data center, email messages destined to external recipients can 400-101 exam be routed through the other data center. What should you do? A. Create an MX record in the internal DNS zone B. B. Clear the Scoped Send Connector check box C. Create a Receive connector in each data center. D. Clear the Proxy through Client Access server check box Correct Answer: AQUESTION 4 Your network contains a single Active Directory forest. The forest contains two sites named Site1 and Site2. You have an Exchange Server 2016 organization. The organization contains two servers in each site. You have a database availability group (DAG) that spans both sites. The file share witness is in Site1. If a power failure occurs at Site1, you plan to mount the databases in Site2. When the power is restored in Site1, you Cisco CCNP Security 300-207 exam SITCS need to prevent the databases from mounting in Site1. What should you do? A. Disable AutoReseed for the DAG. B. Implement an alternate file share witness. C. Configure Datacenter Activation Coordination (DAC) mode. D. Force a rediscovery of the EX200 exam network when the power is restored. Correct Answer: C QUESTION 5 A new company has the following: Two offices that connect to each other by using a low-latency WAN link In each office, a data center that is configured as a separate subnet Five hundred users in each office You plan to deploy Exchange Server 2016 to the network. You need to recommend which Active Directory deployment to use to support the Exchange Server 2016 deployment What is the best recommendation to achieve the goal? A. Deploy two forests that each contains one site and one site link. Deploy two domain controllers to each forest. In each forest configure one domain controller as a global catalog server B. Deploy one forest that contains one site and one site link. Deploy four domain controllers. Configure all of the domain controllers as global catalog servers. C. Deploy one forest that contains two sites and two site links. Deploy two domain controllers to each site in each site, configure one domain controller as a global catalog server D. Deploy one forest that contains two sites and one site link. Deploy two domain controllers to each site. Configure both domain controllers as global catalog servers Correct Answer: C QUESTION 6 How is the IBM Content Template Catalog delivered for installation? A. as an EXE file B. as a ZIP file of XML files C. as a Web Appli cati on Archive file D. as a Portal Application Archive file Correct Answer: D QUESTION 7 Your company has a data center. The data center contains a server that has Exchange Server 2016 and the Mailbox server role installed. Outlook 300-101 exam anywhere clients connect to the Mailbox server by using thename outlook.contoso.com. The company plans to open a second data center and to provision a database availability group (DAG) that spans both data centers. You need to ensure that Outlook Anywhere clients can connect if one of the data centers becomes unavailable. What should you add to DNS? A. one A record B. two TXT records C. two SRV records D. one MX record Correct Answer: A QUESTION 8 You have an Exchange Server 2016 EX300 exam organization. The organization contains a database availability group (DAG). You need to identify the number of transaction logs that are in replay queue. Which cmdlet should you use? A. Test-ServiceHealth B. Test-ReplicationHealth C. Get-DatabaseAvailabilityGroup D. Get-MailboxDatabaseCopyStatus Correct Answer: D QUESTION 9 All users access their email by using Microsoft Outlook 2013 From Performance Monitor, you discover that the MSExchange Database\I/O Database Reads Average Latency counter displays values that are higher than normal You need to identify the impact of the high counter values on user connections in the Exchange Server organization. What are two client connections 400-051 exam that will meet performance? A. Outlook on the web B. IMAP4 clients C. mobile devices using Exchange ActiveSync D. Outlook in Cached Exchange ModeE. Outlook in Online Mode Correct Answer: CE QUESTION 10 You work for a company named Litware, Inc. that hosts all email in Exchange Online. A user named User1 sends an email message to an Pass CISCO 300-115 exam - test questions external user User 1 discovers that the email message is delayed for two hours before being delivered. The external user sends you the message header of the delayed message You need to identify which host in the message path is responsible for the delivery delay. What should you do? A. Review the contents of the protocol logs. B. Search the message tracking logs. C. Search the delivery reports 200-355 exam for the message D. Review the contents of the application log E. Input the message header to the Exchange Remote Connectivity Analyzer Correct Answer: E QUESTION 11 You have an Exchange Server 2016 organization. The organization contains three Mailbox servers. The servers are configured as shown in the following table You have distribution group named Group1. Group1 contains three members. The members are configured as shown in the following table. You discover that when User1 sends email messages to Group1, all of the messages are delivered to EX02 first. You need to identify why the email messages sent to Group1 are sent to EX02 instead. What should you identify? A. EX02 is configured as an expansion server. B. The arbitration mailbox is hosted 300-320 exam on EX02.C. Site2 has universal group membership caching enabled. D. Site2 is configured as a hub site. Correct Answer: A
Home / Saúde / Doença do Carrapato

Doença do Carrapato

PUBLICIDADE

Carrapatos em si não causam doenças, mas se um carrapato é infectado com um vírus ou bactéria, então esse patógeno pode ser transmitido através da picada do carrapato e causar doença em humanos.

Doenças transmitidas por carrapatos, que afligem humanos e outros animais, são causadas por agentes infecciosos transmitidos por picadas de carrapatos.

As doenças transmitidas por carrapatos são causadas pela infecção por uma variedade de patógenos, incluindo rickettsias e outros tipos de bactérias, vírus e protozoários.

Como os carrapatos individuais podem conter mais de um agente causador de doenças, os pacientes podem ser infectados com mais de um patógeno ao mesmo tempo, aumentando a dificuldade de diagnóstico e tratamento.

O que é a Doença do Carrapato?

Doença transmitida por carrapatos é uma doença transmitida por carrapatos, aracnídeos amplamente encontrados em muitas regiões do mundo.

Bactérias, protozoários, vírus e toxinas podem ser transmitidos por carrapatos, causando doenças em humanos e outros animais.

Algumas doenças transmitidas por carrapatos são zoonóticas, cruzando o limite da espécie, e algumas explicitamente dependem de carrapatos para prosperar, com parte do ciclo de vida do organismo causador de doença envolvendo uma permanência no trato intestinal de um carrapato.

A transmissão da doença por carrapatos é uma das principais causas de preocupação em algumas regiões.

As pessoas contraem doenças transmitidas por carrapatos quando os carrapatos as picam.

Os carrapatos normalmente produzem secreções para retardar a coagulação do sangue, o que pode causar uma reação pela introdução de toxinas ou organismos no corpo, e também podem transmitir doenças com partes da boca contaminadas que introduzem organismos na ferida. As pessoas com maior risco de doença transmitida por carrapatos são pessoas que trabalham ao ar livre e pessoas que vivem em comunidades em áreas densamente arborizadas. O aumento do assentamento em áreas naturais com florestas formais contribuiu para um aumento nas doenças transmitidas por carrapatos em algumas regiões.

Doença do Carrapato

Carrapatos podem transmitir uma série de doenças graves

Muitas doenças transmitidas por carrapatos não podem ser testadas com exames de sangue e exames médicos de rotina, o que os torna difíceis de diagnosticar.

Além disso, os pacientes podem ser co-infectados com várias doenças pelo mesmo carrapato, o que complica o diagnóstico ao criar uma constelação de sintomas que pode levar o médico a descartar doença transmitida por carrapatos, pois os sintomas não se encaixam em nenhuma doença.

O diagnóstico e o tratamento de algumas doenças transmitidas por carrapatos também são controversos, o que pode dificultar a intervenção rápida dos pacientes.

Em alguns casos, a mordida que leva a doença desenvolve sintomas distintos, como vermelhidão, inchaço ou o desenvolvimento de uma erupção cutânea. Em outros casos, nada incomum pode acompanhar a mordida, com sintomas de doença transmitida por carrapatos aparecendo mais tarde. Sintomas comuns incluem fadiga, fraqueza muscular, dor nas articulações, dores musculares, febre e dores de cabeça.

Os sintomas podem aumentar e diminuir, dependendo da natureza da doença, o que pode adicionar confusão adicional ao diagnóstico, pois os pacientes podem experimentar períodos em que se sentem muito bem sem tratamento, levando-os a acreditar que os sintomas eram simplesmente uma gripe leve.

Alguns patógenos transportados por carrapatos incluem os organismos responsáveis pela febre do carrapato do Colorado, babesiose, doença de Lyme, encefalite de Powassan, febre Q, anaplasmose, doença erupção associada aos carrapatos do Sul, tularemia, Febre Maculosa das Montanhas Rochosas e febre recidivante transmitida por carrapatos.

As pessoas que vivem e trabalham em áreas onde a doença do carrapato é comum deve tomar precauções para evitar picadas, como o uso de roupas pesadas que cubram o corpo, incluindo botas de cano alto, e aplicar repelente de carrapatos antes de trabalhar na floresta ou no jardim.

O que é a febre do carrapato?

Doença do Carrapato
Carrapato

A febre carrapato é um termo geral para várias condições relacionadas que incluem sintomas semelhantes aos de um resfriado ou gripe. A doença é principalmente confinada ao hemisfério ocidental e pode ser transmitida através de qualquer tipo de carrapato.

Os sintomas da febre do carrapato são muito parecidos com aqueles experimentados antes e durante um resfriado severo. Uma alta temperatura é o sintoma mais comum, geralmente acompanhado por uma forte dor de cabeça e uma sensação de dor nos músculos do corpo. Não é incomum que um indivíduo que sofre de febre do carrapato também desenvolva calafrios e suores noturnos durante o curso da doença. Em algum momento, há uma excelente chance de que uma erupção moderada a grave também se desenvolva.

As pessoas que passam muito tempo em áreas infestadas por carrapatos, como florestas, têm muito mais probabilidade de contrair febre da carpa. Para ajudar a minimizar a chance de entrar em contato com carrapatos, é uma boa idéia cobrir o máximo possível do corpo quando estiver caçando ou passando tempo na natureza. Para que um carrapato se prenda à pele, é necessário ter contato direto. Roupas de proteção tornam esse nível de contato impossível.

Mesmo quando a roupa de proteção é usada, ainda é uma boa idéia inspecionar o corpo depois de um dia na floresta. Além de procurar por carrapatos, também esteja ciente de quaisquer áreas que pareçam ter sofrido uma pequena mordida. Isso geralmente terá a aparência de uma pequena punção que é levantada e levemente descolorida em comparação com o resto da pele.

Pouco antes de tomar um banho ou chuveiro, inspecione visualmente as áreas do corpo que ficaram expostas, como mãos, pulsos, pescoço e rosto. Também preste muita atenção nas áreas do corpo que poderiam ter sofrido exposição momentânea, como áreas da perna que podem ter sido expostas se a perna da calça subiu por cima da bota em algum momento. Como etapa final, inspecione as áreas do corpo onde a probabilidade de exposição é altamente improvável.

Felizmente, os antibióticos costumam ser muito úteis nos estágios iniciais, tanto em termos de minimizar a gravidade dos sintomas externos quanto de prevenir que ocorram danos permanentes.

Doenças Transmitidas por Carrapatos

CO-INFECÇÕES

Embora a doença de Lyme seja a doença transmitida por vetores mais comum, os carrapatos podem conter múltiplos organismos infecciosos (co-infecções) juntamente com Lyme.

Algumas doenças comuns transmitidas por carrapatos:

ANAPLASMOSE – Causada pela bactéria Anaplasma phagocytophilum, anteriormente conhecida como erliquiose granulocítica humana (HGE) e mais recentemente chamada anaplasmose granulocítica humana (HGA). Uma a duas semanas depois de uma picada, procure febre, dor de cabeça, calafrios, dor abdominal e dores musculares.

BABESIOSE – Infecção parasitária, parecida com a malária, dos glóbulos vermelhos. A maioria dos casos é causada pelo parasita Babesia microti, embora ocasionalmente causado por outras cepas de Babesia. Os sintomas podem ser leves para a vida, com febre alta, suores, náuseas, dores de cabeça e fadiga.

BARTONELLA HENSELAE – DOENÇA DO RISCO DE GATO – Doença bacteriana que começa com uma marca vermelha que pode ficar inchada e descolorida ou até se parecer com “estrias” / estrias. Os sintomas incluem inchaço dos gânglios linfáticos (especialmente sob os ouvidos), muitas vezes com conjuntivite, problemas cardíacos ou esplênicos, lesões ósseas, hepatite, outros problemas oculares e encefalite (causando convulsões e coma). Existem evidências clínicas indiretas de que este é um grupo de “organismos semelhantes à Bartonella” que podem co-infectar um paciente de Lyme. A identificação desses organismos aguarda mais estudos científicos.

BORRELIA MIYAMOTOI – Uma das mais recentes infecções transmitidas por carrapatos, é distantemente relacionada à bactéria que causa a doença de Lyme. Pacientes com esta infecção são mais propensos a ter febre recidivante, calafrios, dor de cabeça, fadiga, dores no corpo e articulações. Se não for tratada, pode se transformar em uma doença que causa problemas cardíacos, neurológicos e artríticos.

VÍRUS DE BOURBON – Um novo vírus extremamente raro relatado em duas pessoas em Kansas e Oklahoma. O paciente de Oklahoma teve uma recuperação completa, enquanto o primeiro e único outro caso em Bourbon, Kansas, foi mortal. Os sintomas incluem febre, fadiga, erupção cutânea, dores musculares e articulares.

FEBRE DO CARRAPATO COLORADO – Doença viral caracterizada por febre alta e, às vezes, leve erupção cutânea. Após uma remissão de 2-3 dias, os sintomas recorrem, acompanhados por uma queda nos glóbulos brancos. As complicações podem incluir encefalite, problemas cardíacos e hemorragias graves.

EHRLICHIOSE – Infecções Rickettsiais (formas HME e HGE) de glóbulos brancos. Uma erupção pode ocorrer. A doença grave pode ter complicações neurológicas. O tratamento atrasado pode resultar em morte.

VIRUS TERRA DO CORAÇÃO – Estudos sugerem que o vírus Heartland, identificado pela primeira vez no Missouri, pode se espalhar pela picada de um carrapato infectado da estrela solitária. Até o momento, o vírus foi encontrado em Missouri, Tennessee e Oklahoma. Os sintomas incluem fácil contusão, diarréia, febre, dores de cabeça, fadiga, perda de apetite e dores musculares. Não existem tratamentos conhecidos para isso.

MYCOPLASMA – Embora não necessariamente transmitido juntamente com a bactéria Borrelia através de um carrapato infectado, os organismos Mycoplasma fermentans estão frequentemente presentes em pacientes com doença de Lyme. Menores do que as bactérias, eles invadem todas as células por todo o corpo e interrompem o sistema imunológico, causando fadiga severa, dor nas articulações, náusea e problemas neuropsiquiátricos.

ENCEFALITE POWASSAN – Infecção cerebral viral que causa convulsões, afasia, fraqueza muscular, demência e morte. Nenhum tratamento eficaz e o início da doença são bastante rápidos.

FEBRE RELAPSA- Infecção bacteriana multissistêmica com sintomas semelhantes à doença de Lyme. Caracterizado por episódios repetidos de febre com duração de 2-9 dias, alternando com períodos sem febre.

FEBRE DE PONTO DE ÁGUA DA MONTANHA ROCHOSA – Causada pela bactéria Rickettsia rickettsii, é transmitida pelo carrapato de cachorro americano, pelo carrapato de madeira das Montanhas Rochosas e pelo carrapato marrom. Pode causar uma erupção avermelhada a preta semelhante ao sarampo, embora em alguns pacientes nunca se desenvolva uma erupção cutânea. Pode ser uma doença grave ou até fatal se não for tratada nos primeiros dias de sintomas.

DOENÇA DA PRECIPITAÇÃO ASSOCIADA AO SUL – Também conhecida como doença de Mestrado, esta doença é transmitida pelo carrapato da Estrela Solitária. Os primeiros sintomas de STARI são semelhantes aos sintomas da doença de Lyme precoce, incluindo uma erupção cutânea circular. A erupção cutânea pode ser acompanhada por fadiga, dor de cabeça, febre e dores articulares

PARALISIA DO TIQUE – Perda de função motora e aumento da paralisia causada por uma reação tóxica à saliva de carrapatos femininos.

TULAREMIA – Infecção bacteriana (às vezes chamada de febre do coelho), cuja característica principal é o desenvolvimento de uma úlcera no local da infecção. A doença pode se manifestar em vários complexos de sintomas, incluindo febres, linfonodos e olhos inflamados, pneumonia e perda de peso.

Fonte: www.wisegeek.org/en.wikipedia.org/globallymealliance.org/ecdc.europa.eu

Conteúdo Relacionado

 

Veja também

Síndrome de Williams

Síndrome de Williams

PUBLICIDADE A síndrome de Williams é um distúrbio do desenvolvimento que afeta muitas partes do …

Líquen Escleroso

Líquen Escleroso

PUBLICIDADE O líquen escleroso é uma condição dermatológica que afeta principalmente mulheres após a menopausa …

Irite

Irite

PUBLICIDADE O que é A irite é inflamação da íris (a parte colorida do olho). …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

300-209 exam 70-461 exam hp0-s41 dumps 640-916 exam 200-125 dumps 200-105 dumps 100-105 dumps 210-260 dumps 300-101 dumps 300-206 dumps 400-201 dumps Professor Messer's CompTIA N10-006 exam Network+