Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Síndrome das Pernas Inquietas  Voltar

Síndrome das Pernas Inquietas

 

A Síndrome Pernas Inquietas é um distúrbio que a pessoa sente necessidade de movimentar as pernas constantemente. É uma doença que afeta até 11% da população.

Os sintomas se manifestam durante periodos de descanso e ocasiões inoportunas, ou seja a pessoa está sentada e não consegue parar de mexer as pernas, ou dormindo tendo as contrações. A maioria dos casos os sintomas são tão claros que bastam para um diagnóstico.

Algum portadores apresentam raramente, outros os sintomas são diariamente e constantes. A doença pode ser trasmitida geneticamente, mas há outros fatores que podem ocasionar o desenvolvimento dessa síndrome.

A pessoa que sofre dessa síndrome deve procurar um médico para se tratar, pois pode ser algum problema neurológico. Exercícios de alongamento, técnicas de relaxamento, acupultura, banhos frios, compressas de gelo podem amenizar os sintomas.

Por Portal São Francisco

A Síndrome Pernas Inquietas (SPI) é um distúrbio em que se sente as pernas extremamente desconfortáveis, enquanto se está sentado ou deitado. A pessoa geralmente tem vontade de levantar ou ficar andando, para que a sensação incômoda vá embora.

O distúrbio, que afeta ambos os sexos, pode começar em qualquer idade e pode piorar com o tempo. A síndrome das pernas inquietas pode atrapalhar o sono noturno – causando sono durante o dia – e dificultar uma viagem. Alguns cuidados simples e mudanças no estilo de vida podem ajudar. Alguns medicamentos específicos também podem ajudar.

Sinais e Sintomas

As pessoas sempre descrevem as sensações desagradáveis dos membros com síndrome das pernas inquietas como “arraigadas, arrepiantes, nervosas, sentem formigamento, queimação, aflição ou dor” na panturrilha, coxas, pés ou braços. Às vezes, as sensações opõem-se à descrição. As pessoas geralmente não descrevem a condição como câimbra ou formigamento de um músculo. As características comuns desses sinais e sintomas incluem:

· Origem durante a inatividade. A sensação começa quando você fica deitado ou sentado por um longo período de tempo, como em uma cama, carro, avião ou cinema.

Alívio pelo movimento

A sensação diminui se você se levantar e se mexer. As pessoas combatem a sensação da perna inquieta de várias maneiras – esticando, chacoalhando as pernas, andando de um lado para o outro, fazendo exercícios ou caminhando. Esse desejo de se mexer é o que dá o nome à síndrome das pernas inquietas.

Piora dos sintomas à noite

Os sintomas geralmente não são notados durante o dia, mas sim à noite.

Contrações das pernas durante a noite

Este distúrbio está associado com o distúrbio dos movimentos periódicos das extremidades (PLMD). Os médicos chamavam essa condição de mioclono, mas agora chamam de PLMD.

Com a PLMD, você flexiona e estende as pernas involuntariamente quando está dormindo – sem se dar conta do que está fazendo –, o que geralmente resulta em uma noite mal dormida para seu parceiro.

Podem acontecer centenas desses movimentos durante a noite toda. Se você tiver a SPI grave, esses movimentos involuntários também podem acontecer quando você estiver acordado.

A PLMD é comum em pessoas mais velhas, mesmo sem a SPI, e nem sempre atrapalham o sono. Mais de 80% das pessoas com SPI também têm PLMD.

A maioria das pessoas com a síndrome das pernas inquietas acha difícil dormir ou ficar dormindo. A insônia pode levar à sonolência excessiva durante o dia, mas a SPI pode fazer com que você não aproveite um cochilo durante o dia.

Embora a síndrome das pernas inquietas não cause outras condições sérias, os sintomas podem ir desde o incômodo até a incapacidade. Na verdade, é comum que os sintomas oscilem em gravidade e ocasionalmente desaparecem por períodos de tempo.

A SPI pode se desenvolver a qualquer idade, mesmo durante a infância. Muitos adultos com a doença podem se lembrar de que quando eram crianças tinham dores de crescimento ou se lembram dos pais esfregando as pernas para ajudá-los a dormir. O distúrbio fica mais comum com o passar do tempo.

Causas

Em muitos casos, não existe nenhuma causa conhecida. Pesquisadores suspeitam que a condição pode ser devido a um desequilíbrio da dopamina química do cérebro. Essa substância envia mensagens para controlar o movimento do músculo.

A síndrome das pernas inquietas ocorre em famílias em até metade das pessoas com a SPI, especialmente se a condição começou quando a pessoa era jovem. Os pesquisadores identificaram locais nos cromossomos onde os genes para a SPI podem estar presentes. O estresse geralmente piora a doença.

Gravidez e mudanças hormonais podem piorar temporariamente os sinais e sintomas da SPI. Algumas gestantes têm a SPI pela primeira vez, especialmente durante o último trimestre. Porém, para a maioria dessas mulheres, os sinais e sintomas geralmente desaparecem aproximadamente um mês depois do parto.

Para a maioria das pessoas, a síndrome das pernas inquietas não está relacionada a um problema médico de base grave. Porém, a SPI às vezes acompanha outras condições, como:

Neuropatia periférica

Às vezes, esse dano nos nervos das mãos e dos pés é causado por doenças crônicas, como diabetes e alcoolismo.

Deficiência de ferro

Mesmo sem anemia, a deficiência de ferro pode causar ou piorar a síndrome das pernas inquietas. Se você tem um histórico de sangramento de estômago ou intestino, tem períodos menstruais fortes ou doa sangue com freqüência, é possível que você tenha deficiência de ferro.

Insuficiência renal

Se você tem insuficiência renal, também pode ter deficiência de ferro. Quando o rim não funciona adequadamente, o ferro que se armazena no seu corpo pode diminuir e causar ou piorar a SPI.

As pessoas que têm SPI e outra doença associada tendem a desenvolver os sinais e sintomas rapidamente. Por outro lado, o distúrbio progride mais devagar em pessoas em que a SPI não está relacionada a nenhum outro problema de saúde.

Tratamento

Às vezes, tratar uma doença subjacente, como a deficiência de ferro ou a neuropatia periférica, alivia bastante os sintomas da SPI. Corrigir a deficiência do ferro pode significar a suplementação com ferro. Porém, apenas sob supervisão médica e depois que o médico tenha verificado o nível de ferro no sangue. Se você tiver a síndrome das pernas inquietas sem nenhuma outra doença, o tratamento enfoca mudanças no estilo de vida e medicamentos, sempre sob orientação medica.

Cuidados

Mudanças simples no estilo de vida podem ter um papel importante no alívio dos sintomas da SPI. Esses passos podem ajudar a reduzir a atividade extra das pernas.

Tome antiinflamatórios

Para sintomas suaves, tome um antiinflamatório comum, como ibuprofeno, quando os sintomas começarem. Isso pode aliviar a agitação e as sensações.

Experimente banhos e massagens

Entrar em uma banheira com água quente e massagear as pernas pode ajudar a relaxar os músculos.

Aplique emplastros quente ou frio

O uso do calor ou do frio, ou o uso alternado dos dois, diminui as sensações das extremidades.

Experimente técnicas de relaxamento, como meditação ou ioga

O estresse pode agravar o quadro. Aprenda a relaxar, principalmente antes de ir para a cama à noite.

Estabeleça boa higiene para dormir

A fadiga tende a piorar os sintomas, então é importante que você tenha um programa de boa higiene de sono. O que significa um ambiente confortável, fresco e quieto, ir para a cama no mesmo horário todas as noites, levantar na mesma hora pela manhã e ter um número suficiente de horas de sono para se sentir descansado. Algumas pessoas com SPI acham que ir para a cama mais tarde e levantar mais tarde pela manhã ajuda a ter um período de sono adequado.

Exercício

Fazer exercícios moderados e regulares podem aliviar os sintomas da SPI, mas o excesso de ginástica ou fazer exercícios tarde da noite pode intensificar os sintomas.

Evite cafeína

Às vezes, cortar a cafeína pode ajudar as pernas inquietas. É bom evitar produtos com cafeína, inclusive chocolate e bebidas com cafeína, como café, chá e refrigerantes, por algumas semanas, para ver se isso funciona.

Corte álcool e cigarro

Essas substâncias também ajudam a agravar ou iniciar os sintomas. Experimente ver se evitar esses produtos ajuda.

Fique mentalmente alerta à noite

Tédio e sonolência antes da hora de ir para a cama podem piorar a SPI.

Fonte: www.lincx.com.br

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal