Breaking News
QUESTION 1 You have a hybrid Exchange Server 2016 organization. Some of the mailboxes in the research department are hosted on-premises. Other mailboxes in the research department are stored in Microsoft Office 365. You need to search the mailboxes in the research department for email messages that contain a specific keyword in the message body. What should you do? A. From the Exchange Online Exchange admin center, search the delivery reports. B. Form the on-premises Exchange center, search the delivery reports. C. From the Exchange Online Exchange admin SY0-401 exam center, create a new In-Place eDiscovery & Hold. D. From the Office 365 Compliance Center, create a new Compliance Search. E. From the on-premises Exchange admin center, create a new In-Place eDiscovery & Hold. Correct Answer: E QUESTION 2 You have an Exchange Server 2016 organization. You plan to enable Federated Sharing. You need to create a DNS record to store the Application Identifier (AppID) of the domain for the federated trust. Which type of record should you create? A. A B. CNAME C. SRV D. TXT Correct Answer: D QUESTION 3 Your company has an Exchange Server 2016 200-310 exam Organization. The organization has a four- node database availability group (DAG) that spans two data centers. Each data center is configured as a separate Active Directory site. The data centers connect to each other by using a high-speed WAN link. Each data center connects directly to the Internet and has a scoped Send connector configured. The company's public DNS zone contains one MX record. You need to ensure that if an Internet link becomes unavailable in one data center, email messages destined to external recipients can 400-101 exam be routed through the other data center. What should you do? A. Create an MX record in the internal DNS zone B. B. Clear the Scoped Send Connector check box C. Create a Receive connector in each data center. D. Clear the Proxy through Client Access server check box Correct Answer: AQUESTION 4 Your network contains a single Active Directory forest. The forest contains two sites named Site1 and Site2. You have an Exchange Server 2016 organization. The organization contains two servers in each site. You have a database availability group (DAG) that spans both sites. The file share witness is in Site1. If a power failure occurs at Site1, you plan to mount the databases in Site2. When the power is restored in Site1, you Cisco CCNP Security 300-207 exam SITCS need to prevent the databases from mounting in Site1. What should you do? A. Disable AutoReseed for the DAG. B. Implement an alternate file share witness. C. Configure Datacenter Activation Coordination (DAC) mode. D. Force a rediscovery of the EX200 exam network when the power is restored. Correct Answer: C QUESTION 5 A new company has the following: Two offices that connect to each other by using a low-latency WAN link In each office, a data center that is configured as a separate subnet Five hundred users in each office You plan to deploy Exchange Server 2016 to the network. You need to recommend which Active Directory deployment to use to support the Exchange Server 2016 deployment What is the best recommendation to achieve the goal? A. Deploy two forests that each contains one site and one site link. Deploy two domain controllers to each forest. In each forest configure one domain controller as a global catalog server B. Deploy one forest that contains one site and one site link. Deploy four domain controllers. Configure all of the domain controllers as global catalog servers. C. Deploy one forest that contains two sites and two site links. Deploy two domain controllers to each site in each site, configure one domain controller as a global catalog server D. Deploy one forest that contains two sites and one site link. Deploy two domain controllers to each site. Configure both domain controllers as global catalog servers Correct Answer: C QUESTION 6 How is the IBM Content Template Catalog delivered for installation? A. as an EXE file B. as a ZIP file of XML files C. as a Web Appli cati on Archive file D. as a Portal Application Archive file Correct Answer: D QUESTION 7 Your company has a data center. The data center contains a server that has Exchange Server 2016 and the Mailbox server role installed. Outlook 300-101 exam anywhere clients connect to the Mailbox server by using thename outlook.contoso.com. The company plans to open a second data center and to provision a database availability group (DAG) that spans both data centers. You need to ensure that Outlook Anywhere clients can connect if one of the data centers becomes unavailable. What should you add to DNS? A. one A record B. two TXT records C. two SRV records D. one MX record Correct Answer: A QUESTION 8 You have an Exchange Server 2016 EX300 exam organization. The organization contains a database availability group (DAG). You need to identify the number of transaction logs that are in replay queue. Which cmdlet should you use? A. Test-ServiceHealth B. Test-ReplicationHealth C. Get-DatabaseAvailabilityGroup D. Get-MailboxDatabaseCopyStatus Correct Answer: D QUESTION 9 All users access their email by using Microsoft Outlook 2013 From Performance Monitor, you discover that the MSExchange Database\I/O Database Reads Average Latency counter displays values that are higher than normal You need to identify the impact of the high counter values on user connections in the Exchange Server organization. What are two client connections 400-051 exam that will meet performance? A. Outlook on the web B. IMAP4 clients C. mobile devices using Exchange ActiveSync D. Outlook in Cached Exchange ModeE. Outlook in Online Mode Correct Answer: CE QUESTION 10 You work for a company named Litware, Inc. that hosts all email in Exchange Online. A user named User1 sends an email message to an Pass CISCO 300-115 exam - test questions external user User 1 discovers that the email message is delayed for two hours before being delivered. The external user sends you the message header of the delayed message You need to identify which host in the message path is responsible for the delivery delay. What should you do? A. Review the contents of the protocol logs. B. Search the message tracking logs. C. Search the delivery reports 200-355 exam for the message D. Review the contents of the application log E. Input the message header to the Exchange Remote Connectivity Analyzer Correct Answer: E QUESTION 11 You have an Exchange Server 2016 organization. The organization contains three Mailbox servers. The servers are configured as shown in the following table You have distribution group named Group1. Group1 contains three members. The members are configured as shown in the following table. You discover that when User1 sends email messages to Group1, all of the messages are delivered to EX02 first. You need to identify why the email messages sent to Group1 are sent to EX02 instead. What should you identify? A. EX02 is configured as an expansion server. B. The arbitration mailbox is hosted 300-320 exam on EX02.C. Site2 has universal group membership caching enabled. D. Site2 is configured as a hub site. Correct Answer: A
Home / Saúde / Síndrome de Kallmann

Síndrome de Kallmann

PUBLICIDADE

A síndrome de Kallmann é uma condição em que o corpo não produz hormônio suficiente chamado hormônio liberador de gonadotrofina (GnRH).

O papel do hormônio liberador de gonadotrofina (GnRH) é estimular os testículos nos machos e os ovários nas fêmeas a produzirem hormônios sexuais. Se não forem feitos hormônios suficientes, a criança não entrará na puberdade e não poderá ter seus próprios filhos sem tratamento especial.

A síndrome de Kallmann é uma condição hereditária, o que significa que é transmitida dos pais para os filhos. As mães podem transmitir o gene para suas filhas e filhos, mas os pais geralmente só podem transmiti-lo para suas filhas. A condição é cinco vezes mais comum em meninos (um menino em cada 10.000) do que em meninas.

O tratamento para a síndrome de Kallmann é geralmente eficaz e inclui reposição hormonal.

A síndrome de Kallmann também é conhecida como hipogonadismo hipotalâmico, hipogonadismo familiar com anosmia ou hipogonadismo hipogonadotrófico.

O que é a Síndrome de Kallmann?

A síndrome de Kallmann é uma condição rara relacionada ao sexo que ocorre em menos de 0,025% da população.

Sua ocorrência é mais comum em machos que em fêmeas. É uma característica ligada ao X e afeta as glândulas supra-renais, o que causa uma deficiência de hormônios endócrinos importantes que são necessários para que o desenvolvimento sexual adequado ocorra.

Embora a princípio seja difícil de detectar, se a condição não for tratada, a ausência ou subdesenvolvimento de órgãos sexuais secundários pode ocorrer e a infertilidade também pode resultar.

É difícil detectar se uma pessoa está sofrendo da síndrome de Kallmann, principalmente porque os sintomas não são evidentes até que o paciente tenha idade suficiente para atingir a puberdade. Os mecanismos subjacentes à base do início da puberdade ainda estão sendo estudados, de modo que os efeitos dos hormônios em relação à puberdade não são totalmente compreendidos.

Quando se suspeita da síndrome de Kallmann, é necessária uma análise da amostra de sangue para um diagnóstico adequado.

Hormônios sexuais são um tipo de hormônios esteróides que são liberados por sinais do hipotálamo dentro do cérebro.

Durante a puberdade, o hipotálamo liberará o hormônio liberador de gonadotropina (GnRH), que liberará a gonadotrofina na corrente sanguínea. A liberação desse hormônio inicia uma cascata de eventos que ajuda a iniciar o processo de puberdade. A liberação de gonadotrofina atuará como um sinal para as glândulas supra-renais liberarem hormônios sexuais estrogênio e testosterona, o que ajudará o aparecimento da puberdade.

Síndrome de Kallmann
Os hormônios sexuais são um tipo de hormônio que é liberado por sinais do hipotálamo dentro do cérebro.

Síndrome de Kallmann
As glândulas supra-renais apresentam mau funcionamento em pessoas que sofrem da
síndrome de Kallmann devido à diminuição dos níveis de hormônio liberador de gonadotropina

Em pessoas que sofrem da síndrome de Kallmann, as glândulas supra-renais apresentam mau funcionamento devido à diminuição dos níveis de hormônio liberador de gonadotropina.

Os baixos níveis de hormônio liberador de gonadotropina significam que há níveis mais baixos de liberação de gonadotrofina. Isso, por sua vez, causa pouca ou nenhuma liberação de hormônios sexuais na corrente sanguínea.

O principal problema causado pela síndrome de Kallmann é o atraso no início da puberdade e o desenvolvimento de características sexuais secundárias. Isso pode ser compensado se o paciente receber injeções regulares de hormônio sexual para neutralizar os níveis diminuídos de hormônios sexuais. Quando os machos são tratados com testosterona e as fêmeas são tratadas com estrogênio, isso permite o desenvolvimento de características sexuais secundárias normais.

Alguns pacientes com a síndrome de Kallmann apresentam problemas de fertilidade. Isso pode ser combatido por outra forma de terapia hormonal, que torna o paciente temporariamente fértil. Outra condição comum associada a esta síndrome é a incapacidade de distinguir entre diferentes tipos de odores, uma condição conhecida como anosmia.

Síndrome de Kallmann – Distúrbio Genético

A síndrome de Kallmann é uma condição caracterizada por puberdade atrasada ou ausente e um senso de olfato prejudicado.

Este distúrbio é uma forma de hipogonadismo hipogonadotrófico, que é uma condição resultante da falta de produção de certos hormônios que direcionam o desenvolvimento sexual. Esses hormônios são normalmente feitos em uma parte do cérebro chamada hipotálamo.

Os homens nascidos com hipogonadismo hipogonadotrófico geralmente apresentam pênis excepcionalmente pequeno (micropênis) e testículos que não desceram (criptorquidia).

Na puberdade, os indivíduos mais afetados não desenvolvem características sexuais secundárias, como o crescimento de pêlos faciais e o aprofundamento da voz no sexo masculino, o início dos períodos menstruais (menstruação) e o desenvolvimento das mamas nas mulheres, e um surto de crescimento em ambos os sexos. Sem tratamento, os homens e mulheres mais afetados são incapazes de ter filhos biológicos (inférteis).

Na síndrome de Kallmann, o sentido do olfato é diminuído (hiposmia) ou completamente ausente (anosmia). Esta característica distingue a síndrome de Kallmann da maioria das outras formas de hipogonadismo hipogonadotrófico, que não afetam o sentido do olfato.

Muitas pessoas com a síndrome de Kallmann não estão cientes de que são incapazes de detectar odores até que a deficiência seja descoberta através de testes.

A síndrome de Kallmann pode ter uma ampla variedade de sinais e sintomas adicionais. Estes incluem uma falha de desenvolvimento de um rim (agenesia renal unilateral), anormalidades dos ossos nos dedos das mãos ou dos pés, fissura labial com ou sem abertura no céu da boca (fenda palatina), movimentos oculares anormais, perda auditiva e anormalidades do desenvolvimento dentário. Alguns indivíduos afetados têm uma característica chamada sincinesia bimanual, na qual os movimentos de uma mão são espelhados pela outra mão. A sincinesia bimanual pode dificultar tarefas que exigem que as mãos se movam separadamente, como tocar um instrumento musical.

Origem

A síndrome de Kallmann (SK) é um distúrbio genético raro em humanos que é definido por um atraso/ausência de sinais de puberdade, juntamente com um olfato ausente/prejudicado. Um distúrbio estreitamente relacionado, o hipogonadismo hipogonadotrófico idiopático (nIHH), refere-se a pacientes com insuficiência puberal, mas com um olfato normal.

SK e nIHH são devidos a uma deficiência isolada de um hormônio reprodutivo chave chamado hormônio liberador de gonadotropina (GnRH).

SK e nIHH ocorrem em ambos os sexos, mas os homens são mais comumente diagnosticados com essa condição.

Pacientes com SK/nIHH tipicamente apresentam-se na adolescência devido ao atraso no início das alterações físicas associadas à puberdade.

Os pacientes com a síndrome de Kallmann (SK) estão freqüentemente conscientes de sua falta de olfato, mas a maioria pode não ter procurado orientação médica para esse sintoma.

Embora esses sintomas reprodutivos predominem em sua apresentação, características não reprodutivas que podem estar presentes nos indivíduos com SK/nIHH incluem: anormalidades faciais (por exemplo, fissura labial/palatina), ausência de um rim, dígitos encurtados, surdez, anormalidade do movimento ocular etc.

Normalmente, o diagnóstico de SK/nIHH é feito por um endocrinologista pediátrico/adulto.

Após o exame clínico, testes bioquímicos do sangue e vários exames de imagem são realizados para confirmar o diagnóstico. Como esta é uma condição genética, o teste das várias formas genéticas diferentes dessa doença também pode auxiliar no diagnóstico.

Para terapia, inicialmente, a terapia de reposição hormonal (testosterona em homens; estrogênio e progesterona em mulheres) é usada para induzir características sexuais secundárias.

Uma vez atingida a maturação puberal, se os indivíduos com SK e nIHH desejarem ser férteis, ou injeções de hormônios hipofisários (gonadotrofinas, LH e FSH) ou em alguns casos, a terapia com o peptídeo sintético GnRH, cuja deficiência causa essas síndromes, é necessária induzir os órgãos sexuais (testículos ou ovários) a produzir espermatozoides (machos) ou óvulos (fêmeas).

Embora o SK e o nIHH sejam geralmente de natureza vitalícia, cerca de 10 a 15% dos pacientes podem experimentar uma recuperação de seu sistema hormonal, cujas razões atualmente permanecem incertas.

Eixo reprodutivo normal em humanos

O hipotálamo é uma área especial do cérebro responsável pelo controle de vários hormônios no corpo.

A função reprodutiva em humanos está sob o controle de um grupo de ~ 1.200-1.500 células (neurônios) chamados neurônios GnRH (hormônio liberador de gonadotropina).

No momento da puberdade, esses neurônios secretam secretamente GnRH, um hormônio peptídico, em uma série de séries discretas de pulsos ou pulsos.

Este padrão pulsátil de secreção de GnRH é a chave para estimular a produção de dois outros hormônios glicoprotéicos da hipófise, que é a jusante do hipotálamo, ou seja, hormônio luteinizante (LH) e hormônio folículo-estimulante (FSH).

Por sua vez, LH e FSH atuam nos órgãos sexuais ou gônadas em ambos os sexos (testículos em homens; ovários em mulheres) para fazer duas coisas que são essenciais para a reprodução humana.

A primeira é estimular as gônadas a secretar esteróides sexuais como a testosterona nos homens e o estrogênio nas mulheres.

A segunda é produzir as células germinativas nas gônadas (espermatozoides em homens e óvulos em mulheres).

Fisiopatologia da síndrome de Kallmann (SK) e hipogonadismo hipogonadotrófico idiopático (nIHH) GnRH é o controlador mestre ou ‘piloto de luz’ de reprodução.

Os neurônios do GnRH são ativos na estimulação do eixo reprodutivo no nascimento; ficar quieto durante a infância; e iniciar o despertar do eixo reprodutivo dormente das crianças na puberdade. Os neurônios GnRH para esses processos são únicos entre outros neurônios hipotalâmicos pelo fato de terem um padrão de desenvolvimento muito complexo. Durante o período fetal, estes neurónios do GnRH originam-se no placode olfactivo (isto é, o nariz em desenvolvimento inicial); em seguida, migre ao longo dos neurônios olfativos fetais (relacionados ao olfato) que também se originam no nariz; e, eventualmente, entrar no cérebro, acabando por chegar ao hipotálamo, sua residência definitiva durante a gestação precoce.

Em ambos os sexos, esses neurônios GnRH são totalmente ativos e secretam GnRH logo após o nascimento (período neonatal) e passam a secretar GnRH em um padrão de pulso característico.

No entanto, essa atividade secretora de GnRH, por razões não inteiramente claras, torna-se inativa na infância e, misteriosamente, reaparece novamente durante a adolescência, marcando o início da puberdade.

Defeitos no desenvolvimento dos neurônios da GnRH ou em sua função secretora resultam na ruptura da puberdade normal.

A condição de SK resulta quando há falha no desenvolvimento inicial e/ou migração dos neurônios GnRH no feto.

Portanto, quando esta jornada migratória é interrompida devido a vários defeitos genéticos, os pacientes desenvolvem essa combinação única de deficiência de GnRH e anosmia (devido à perda de neurônios olfatórios), que definem essa síndrome clínica.

Quando a deficiência de GnRH resulta de uma secreção/ação defeituosa do GnRH sem déficits migratórios no desenvolvimento, os pacientes apresentam apenas deficiência de GnRH sem qualquer defeito no olfato. Este grupo de pacientes é rotulado como nIHH, a contrapartida nomósmica do SK. Em ambos os pacientes, SK e nIHH, o restante dos hormônios hipotalâmico e hipofisário é completamente normal e a aparência radiográfica da região hipotálamo-hipófise é tipicamente normal.

Em conjunto, SK e nIHH representam pacientes com “deficiência isolada de GnRH” (IGD), que é a definição fisiopatológica mais precisa desse transtorno.

Historicamente, foi a forma SK do IGD que foi reconhecida primeiro.

Já no século XIX, a associação clínica de anosmia e hipogonadismo foi reconhecida por um patologista espanhol, Maestre de San Juan.

No entanto, foi Kallmann e Schoenfeld, em 1944, que redefiniram essa síndrome na era moderna.

Eles mostraram a co-segregação de anosmia e hipogonadismo em indivíduos afetados de três famílias e, portanto, estabeleceu a natureza hereditária desta síndrome (ou seja, passando de pais para filhos).

Desde então, essa combinação de hipogonadismo hipogonadotrófico e anosmia é descrita com o nome homônimo “síndrome de Kallmann”. No entanto, mesmo no primeiro relato de Kallmann, a presença de indivíduos nIHH também foi reconhecida em algumas dessas famílias, bem como a presença de vários aspectos clínicos não reprodutivos.

Desde esses relatos iniciais, ambas as entidades clínicas foram bem estudadas e este relatório sumariza os sintomas clínicos, causas, seus fenótipos não reprodutivos associados, o diagnóstico correto, e as várias opções de tratamento para as formas SK e nIHH de IGD.

Causas

Alterações em mais de 20 genes foram associadas à síndrome de Kallmann.

Entre as causas mais comuns da condição estão mutações nos genes ANOS1, CHD7, FGF8, FGFR1, PROK2 ou PROKR2. Em alguns casos, os indivíduos afetados têm mutações em mais de um desses genes. Além disso, os pesquisadores identificaram mutações em outros genes que podem contribuir para o desenvolvimento e características da síndrome de Kallmann, mas é improvável que causem a doença por conta própria.

Os genes associados à síndrome de Kallmann desempenham papéis no desenvolvimento de certas áreas do cérebro antes do nascimento.

Embora algumas de suas funções específicas não sejam claras, esses genes parecem estar envolvidos na formação e no movimento (migração) de um grupo de células nervosas especializadas no processamento do olfato (neurônios olfatórios). Essas células nervosas se originam no nariz em desenvolvimento e depois migram juntas para uma estrutura na frente do cérebro chamada bulbo olfativo, que é crítico para a percepção de odores.

Estudos sugerem que os genes associados à síndrome de Kallmann também estão envolvidos na migração de neurônios que produzem um hormônio chamado hormônio liberador de gonadotropina (GnRH). Como os neurônios olfativos, os neurônios produtores de GnRH migram do nariz em desenvolvimento para a frente do cérebro. O GnRH controla a produção de vários hormônios que direcionam o desenvolvimento sexual antes do nascimento e durante a puberdade.

Esses hormônios são importantes para o funcionamento normal dos ovários em mulheres e testículos em homens.

Estudos sugerem que mutações em genes associados à síndrome de Kallmann interrompem a migração de células nervosas olfativas e células nervosas produtoras de GnRH no cérebro em desenvolvimento. Se as células nervosas olfativas não se estenderem ao bulbo olfatório, o olfato de uma pessoa estará prejudicado ou ausente. O mau posicionamento dos neurônios produtores de GnRH no cérebro impede a produção de outros hormônios sexuais, que interferem no desenvolvimento sexual normal e causam as características do hipogonadismo hipogonadotrófico. Não está claro como as mutações genéticas levam a outros sinais e sintomas que podem ocorrer na síndrome de Kallmann. Como as características dessa condição variam entre os indivíduos, fatores genéticos e ambientais adicionais provavelmente contribuem para essa doença.

Juntas, mutações em genes conhecidos são responsáveis por cerca de 30% de todos os casos da síndrome de Kallmann. Nos casos sem mutação em um dos genes identificados, a causa da doença é desconhecida. Os pesquisadores estão procurando por mudanças genéticas adicionais que possam causar esse distúrbio.

Fonte: ghr.nlm.nih.gov/www.omicsonline.org/www.wisegeek.org/rarediseases.org/www.rch.org.au/www.pituitary.org.uk/www.chop.edu/www.my46.org/globalgenes.org

 

 

 

 

Conteúdo Relacionado

Veja também

Síndrome de Williams

Síndrome de Williams

PUBLICIDADE A síndrome de Williams é um distúrbio do desenvolvimento que afeta muitas partes do …

Líquen Escleroso

Líquen Escleroso

PUBLICIDADE O líquen escleroso é uma condição dermatológica que afeta principalmente mulheres após a menopausa …

Irite

Irite

PUBLICIDADE O que é A irite é inflamação da íris (a parte colorida do olho). …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

QUESTION 1 You are managing a SharePoint farm in an Active Directory Domain Services (AD DS) domain. You need to configure a service account to use domain credentials. What should you do first? A. Configure the service account to use a domain user account. B. Register the domain credentials in the Farm Administrators group. C. Configure the service account to use a local user account. D. Register the domain credentials as a SharePoint managed account. Correct Answer: D Explanation QUESTION 2 A company named Contoso, Ltd. has a SharePoint farm. The farm has one Search service application configured. The Search service application contains five crawl databases, all of which contain content. Contoso plans to crawl knowledge base content from its partner company Litware, Inc. The knowledge base content must be stored in a dedicated crawl database. You need to configure crawling. What should you do? A. Add a crawl database that contains the Litware knowledge base to the existing Search service application. B. Provision a new Search service application. Configure the service application to crawl the Litware knowledge base content. C. Set the MaxCrawlDatabase parameter to 6. D. Create a dedicated Microsoft SQL Server instance for the Litware crawl database. Correct Answer: B Explanation Explanation/Reference: The maximum number of crawl databases is 5 per Search service application so we need another Search service application. This maximum limit is increased to 15 with an Office 2013 update but the question doesn't mention that this update is installed so we have to assume the question was written before the update was released. QUESTION 3 A company uses SharePoint 2013 Server as its intranet portal. The Marketing department publishes many news articles, press releases, and corporate communications to the intranet home page. You need to ensure that the Marketing department pages do not impact intranet performance. Which two actions should you perform? (Each correct answer presents part of the solution. Choose two.) A. In Central Administration, set up a User Policy for the Super User and Super Reader accounts. B. Configure IIS to use the Super User and Super Reader accounts for caching. C. Use the Farm Configuration Wizard to configure the Super User and Super Reader accounts. D. Use Windows PowerShell to add the Super User and Super Reader accounts. Correct Answer: AD Explanation Explanation/Reference: A: The way to correct this problem is to first create two normal user accounts in AD. These are not service accounts. You could call them domain\superuser and domain\superreader, but of course that's up to you. The domain\superuser account needs to have a User Policy set for that gives it Full Control to the entire web application. D: If you are using any type of claims based authentication you will need to use Windows PowerShell. And Windows PowerShell is the hipper more modern and sustainable option anyway. If you are using classic mode authentication run the following cmdlets on one of your SharePoint servers: $w = Get-SPWebApplication "http:///" $w.Properties["portalsuperuseraccount"] = "domain\superuser" $w.Properties["portalsuperreaderaccount"] = "domain\superreader" $w.Update() If you are using claims based authentication run these cmdlets on one of your SharePoint servers: $w = Get-SPWebApplication "http:///" $w.Properties["portalsuperuseraccount"] = "i:0#.w|domain\superuser" $w.Properties["portalsuperreaderaccount"] = "i:0#.w|domain\superreader" $w.Update() Note: * If you have a SharePoint Publishing site and you check the event viewer every once in a while you might see the https://www.pass4itsure.com/70-331.html following warning in there: Object Cache: The super user account utilized by the cache is not configured. This can increase the number of cache misses, which causes the page requests to consume unneccesary system resources. To configure the account use the following command 'stsadm -o setproperty -propertynameportalsuperuseraccount -propertyvalue account -urlwebappurl'. The account should be any account that has Full Control access to the SharePoint databases but is not an application pool account. Additional Data: Current default super user account: SHAREPOINT\system This means that the cache accounts for your web application aren't properly set and that there will be a lot of cache misses. If a cache miss occurs the page the user requested will have to be build up from scratch again. Files and information will be retrieved from the database and the file system and the page will be rendered. This means an extra hit on your SharePoint and database servers and a slower page load for your end user. Reference: Resolving "The super user account utilized by the cache is not configured." QUESTION 4 You are managing a SharePoint farm. Diagnostic logs are rapidly consuming disk space. You need to minimize the amount of log data written to the disk. Which two actions should you perform? (Each correct answer presents part of the solution. Choose two.) A. Set the log event level to Information. B. Set the log event level to Verbose. C. Set the log trace level to Medium. D. Set the log trace level to Verbose. E. Set the log event level to Warning. F. Set the log trace level to Monitorable. Correct Answer: EF Explanation Explanation/Reference: E: Event Levels Warning, Level ID 50 Information, Level ID: 80 Verbose, Level ID: 100 F: Trace levels: Monitorable: 15 Medium: 50 Verbose: 100 Note: When using the Unified Logging System (ULS) APIs to define events or trace logs, one of the values you must supply is the ULS level. Levels are settings that indicate the severity of an event or trace and are also used for throttling, to prevent repetitive information from flooding the log files. Reference: Trace and Event Log Severity Levels QUESTION 5 A company's SharePoint environment contains three web applications. The root site collections of the web applications host the company intranet site, My Sites, and a Document Center. SharePoint is configured to restrict the default file types, which prevents users from uploading Microsoft Outlook Personal Folder (.pst) files. The company plans to require employees to maintain copies of their .pst files in their My Site libraries. You need to ensure that employees can upload .pst files to My Site libraries. In which location should you remove .pst files https://www.pass4itsure.com/70-342.html from the blocked file types? A. The File Types area of the Search service application section of Central Administration B. The General Security page in the site settings for the site collection C. The Blocked File Types page in the site settings for the site collection D. The General Security section of the Security page of Central Administration Correct Answer: D Explanation